Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1771 - 26 de Março de 2021

Crônicas

O Natal dos Herodes de hoje

Edição nº 1706 - 20 de Dezembro de 2019

Amigos/as

Estou enviando um artigo sobre o Natal, desta vez, dos Herodes de hoje.

Que uma Estrela como a de Belem ilumine suas vidas.

Abraço. Lboff

 

Papa Francisco: Igreja em saída: de onde para onde?

Edição nº 1703 - 29 de Novembro de 2019

O logotipo 'Igreja em saída' possui um significado mais profundo, tornado possível porque veio de um Papa fora dos quadros institucionais da velha e cansada cristandade europeia. Esta havia encerrado a Igreja dentro de uma compreensão que a tornava praticamente inaceitável pelos modernos, refém de tradições fossilizadas e com uma mensagem que não mordia os problemas dos cristãos e do mundo atual. A “Igreja em saída” quer marcar uma ruptura com aquele estado de coisas. Esse palavra “ruptura” irrita os representantes do stabllisment eclesiástico. Mas nem por isso deixa de ser verdadeira.

Lula e Bolsonaro: o confronto de dois projetos de Brasil

Edição nº 1702 - 22 de Novembro de 2019

A liberação do ex-presidente Lula da prisão em tempos do presidente Bolsonaro suscitou um confronto dramático entre dois projetos de Brasil. Mais que opostos, eles são antagônicos. Sem forçar os termos, parece a atualização da visão do mundo dos gnósticos que liam a história como luta entre o bem e o mal ou segundo “A Cidade de Deus” de Santo Agostinho, entre o amor e o ódio.

Inteligência Artificial, potência e terror: Antonio Martins

Edição nº 1701 - 15 de Novembro de 2019

Um dos grandes desafios que a inteira humanidade deverá enfrentar proximamente e já está em algumas áreas enfrentando é a novíssima realidade da Inteligência Artificial. Ela pode implicar numa grande libertação, passando do regime da necessidade para o regime da liberdade. Mas pode significar também um terror e uma ameaça ao fim da espécie humana. Trata-se de uma forma de inteligência que supera em muito a humana. Ela poderá ocupar nossas mentes e tomar decisões superiores àquelas que nós comumente tomamos.

Um desafio: a salvaguarda da unidade da família humana.

Edição nº 1700 - 08 de Novembro de 2019

Há o risco real de que a família humana seja bifurcada, entre aqueles que se beneficiam dos avanços tecnológicos, da biotecnologia e nanotecnologia e dispõem de todos os meios possíveis de vida e de bem-estar, cerca de 1,6 bilhões de pessoas, podendo prolongar a vida até aos 120 anos que corresponde à idade possível das células. E a outra humanidade, os restantes mais de 5,4 bilhões, barbarizados, entregues à sua sorte, podendo viver, se tanto, até os 60-70 anos com as tecnologias convencionais num quadro perverso de pobreza, miséria e exclusão.

A vantagem da imperfeição

Edição nº 1699 - 01 de Novembro de 2019

Em tempos em risco de nossa liberdade, é importante pensarmos em sua importância. Nascemos completos, mas imperfeitos. Não possuímos nenhum órgão especializado, como a maioria dos animais. Para sobreviver, temos que trabalhar e intervir na natureza. Os mitos esclarecem esta situação.

Os indígenas guaicuru, do Mato Grosso do Sul, perguntaram-se o porquê da imperfeição e do alto significado da liberdade. Demoraram longo tempo para chegar a uma resposta. A explicação veio pelo seguinte mito, portador de verdade.

O Espírito chega antes do missionário na Panamazônia

Edição nº 1698 - 25 de Outubro de 2019

O Sínodo Panamazônico, celebrando-se em outubro em Roma, suscitou grande discussão, especialmente, entre católicos ligados a certas tradições e doutrinas, envolvendo até cardeais e bispos europeus acerca da evangelização das culturas dos povos originários. Neste ponto houve uma real mudança de orientação, fruto da abertura teológica do Concílio Vaticano II (1962-1965) e do diálogo interreligioso e intercultural, provocado pelo processo de mundialização. Este propiciou o encontro de culturas e de religiões que antes mal se conheciam.

“Amazônia, santuário intangível da Casa Comum”

Edição nº 1696 - 18 de Outubro de 2019

Nestes tempos em que se está realizando em Roma o Sínodo Panamazônico, muitos grupos se manifestam e enviam suas petições ou comentários ao grupo central, responsável pela redação do documento final. Um desses, creio, dos mais impressionantes vem de grupos indígenas sul-americanos com mais de 400 subscrições de lideranças indígenas, de bispos e outros expertos do bioma amazônico. O texto chegou às mãos do Papa pelo bispo Dom Evaristo Spengler, da ilha do Marajó, que se notabilizou, anteriormente, por uma extraordinária intervenção na fase preparatória. Lboff

 

A Amazônia: Bem Comum da Terra e da Humanidade

Edição nº 1695 - 04 de Outubro de 2019

Os recentes incêndios da Amazônia brasileira e boliviana, mais as discussões dos G7  em Biaritz em setembro trouxeram à baila a importância do  bioma amazônico para o equilíbrio e, eventualmente, para o futuro da vida. Quem melhor viu a questão em seu aspecto global foi Emmanue Macron da França.

“Você envenena o planeta e semeia a morte e logo será tarde demais para mudar"

Edição nº 1694 - 27 de Setembro de 2019

 

Esses povos originários são portadores de grande sabedoria ancestral e pressentem o que pode ocorrer com os humanos e com a natureza. Eles falam dentro do paradigma da grande tradição da humanidade (dos espíritos e da vida nas florestas, nos rios em toda a natureza) que se combina bem com a visão da nova cosmologia e biologia que entrevê a vida e o espírito que  se mostram em níveis próprios em todos os seres. O espírito porque está primeiro no universo, está agora também em nós.  Raoni nos faz pensar. Por isso difundimos sua advertência aqui. Leonardo Boff