Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1727 - 15 de Maio de 2020

Covid-19: o melhor remédio ainda é a prevenção

Edição nº 1725 - 1º de Maio de 2020

Diante dos dados apresentados até o momento, o secretário de Saúde, Reginaldo Afonso dos Santos demonstra tranquilidade, ponderando que a cidade  está  preparada para trabalhar o enfrentamento de qualquer eventual aumento de casos no município.  “Já adequamos a nossa Santa Casa e temos hoje capacidade para até 30 internações da Covid-19. Temos 100 testes rápidos que serão utilizados em casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave. Nossa equipe de profissionais está preparada e conseguimos repor o estoque de EPIs”. 

Em relação às pessoas dos grupos de risco e aquelas em situação de vulnerabilidade, de acordo com o secretário, a assistência social tem sido realizada de maneira segura e responsável.  “No momento não estão faltando alimentos para nenhuma das pessoas cadastradas, tanto que mudamos o foco de doações, de alimentos para produtos de limpeza e higiene pessoal”, informa, ressaltando os bons índices de vacinação. 

“Já vacinamos nossos idosos e profissionais da saúde e estamos vacinando agora as pessoas com comorbidades contra a influenza. Iniciamos no dia 27, um Drive Thru (atendimento dentro do veículo) para a Campanha de Vacinação do Sarampo. Já vacinamos mais de 1000 pessoas e vamos receber hoje (dia 1º) mais 4 mil doses da vacina. Intensificamos o atendimento assistencial para todas as pessoas portadoras de alguma comorbidade nas Unidades básicas de maneira ordenada e segura. Estamos realizando blitz nas entradas da cidade,  orientando quem chega e quem sai sobre os cuidados necessários e, também, distribuindo máscaras para as pessoas que não estão usando. Resumindo, como não temos nenhum caso positivo para a Covid-19 em Sacramento,  estamos trabalhando para não deixar o vírus entrar”.

 

Secretário afirma que flexibilização é necessária

Comentando o novo decreto, Reginaldo entende que a flexibilização é necessária, porém não deixa de preocupar. “Acredito que a flexibilização seja necessária.  Reunimos com todos os setores flexibilizados e os empresários se comprometeram seguir rigorosamente as medidas recomendadas. Vamos intensificar a fiscalização e estamos criando equipes de Educação e Saúde para orientar cada setor. O não cumprimento ensejará aplicação de multa e até o fechamento do local. Acreditamos que o momento requer muita oração, fé e esperança.  Não creio que as pessoas que irão participar de um culto religioso o façam de maneira irresponsável nem que padre ou pastor deixará de obedecer às regras sanitárias necessárias.  

Em relação às academias, Reginaldo destaca que a população sacramentana tem um vínculo muito forte com a prática de exercícios físicos, mas o momento exige cautela por parte de todos”, adverte, mas se mostra preocupado com a abertura dos bares e lanchonetes. Por isso, será o setor mais fiscalizado, não permitindo qualquer distanciamento das recomendações contidas no decreto. Reforço a necessidade do isolamento e do distanciamento social, do uso obrigatório de máscaras, procedimentos de higienização e etiqueta social. Recomendo respeito à diversidade de opiniões e a importância do auto cuidado e, sobretudo, guardar a quarentena em casa ainda é o melhor no momento”.