Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1742 - 28 de agosto de 2020

Com gripe, mais de 250 pessoas estão em quarentena na cidade

Edição nº 1737 - 24 de julho de 2020

Depois de Sacramento registrar 251 pessoas em quarentena por conta de gripe; um aumento expressivo de casos de Covid-19, que chegou a 43 nesta sexta-feira com 12 pessoas em acompanhamento; algumas pessoas internadas em UTI, o secretário de Saúde, Reginaldo Afonso dos Santos, fez um alerta à população através da Rádio Sacramento, em entrevista com o jornalista Silas Bonetti, para guardar o isolamento e o distan-

ciamento. 

Na oportunidade, Reginaldo comentou sobre a situação no Estado de Minas Gerais. “O Estado está vivendo o platô da pandemia, mas Sacramento está numa curva ascendente, isto é, os casos estão aumentando, o que demanda muito mais cuidado da população. Agora é hora de muita responsabilidade, porque estamos numa fase crescente de casos. Agora os cuidados devem ser redobrados. Não dá pra ir mais em festinhas, beira de rios.  Se assim continuar, vamos ser obrigados a fechar alguns comércios, não que queiramos, mas porque é determinação estadual”, justificou.

 

Prefeitos aderem ao Minas Consciente: Sacramento está na Onda Branca 

A respeito da liminar que deveria fechar vários serviços na cidade e região, o secretário  explicou que os  prefeitos do Triângulo Sul decidiram aderir ao Minas Consciente, que prevê quatro estágios, denominados Onda, para medir o nível de infectados da pandemia e as medidas a serem adotadas. 

“Começa com a Onda Verde, quando a curva é ascendente e os cuidados são redobrados com abertura apenas dos serviços essenciais; depois vem a Onda Branca, que assinala a primeira fase de flexibilização; seguida da Onda Amarela, segunda fase e Onda Vermelha, terceira fase de flexibilização”, enumerou. 

De acordo com o secretário, os prefeitos da região, numa negociação com o Governo do Estado, conseguiram garantir a Onda Branca. “Estamos na primeira fase da flexibilização, o que significa que alguns estabelecimentos vão ser obrigados a fechar, mas ainda dependem de decreto, que não está definido”.    

Informações sobre o Minas Consciente podem ser obtidas na página https://www.mg.gov.br/minasconsciente. 

Casos em acompanhamento - A respeito dos casos em acompanhamento, Reginaldo explicou que há dois tipos de acompanhamento no protocolo: acompanhamento de pessoas assintomáticas (a pessoa tem o vírus, mas não apresenta sintomas) edas  sintomáticas (tem o vírus e sofre com todos os sintomas), que podem estar em casa ou internadas. 

Diante disse, vem a preocupação do secretário. “Nessa quinta-feira havia 30 pessoas contaminadas em acompanhamento, porém elas podem contaminar outras que ainda não sabem. Temos o caso de uma pessoa que ficou em quarentena em junho e esta semana fez o teste rápido e deu positivo. Ela deu IGG positivo, que demonstra que ela tem resistência, isto é, anticorpos necessários para combater o vírus”.  

Casos recuperados - A respeito dos casos recuperados, que têm gerado críticas nas redes sociais, porque os casos aumentam e aparecem como recuperados, o secretário explica: “Isso ocorre, porque na maioria dos casos a pessoa faz o exame depois de ficar de quarentena. Se der positivo, ela tem que ser notificada, porque fez o teste que comprovou que teve a doença, testou positivo para Covid.  Aí, perguntam, o que adianta fazer o teste depois? É simples. Quando a pessoa está em quarentena, ela não pode sair, para não contaminar outras pessoas”, explicou, exemplificando.

“Hoje, por exemplo, estamos com 251 pessoas com gripe, elas estão em quarentena. É provável que 7% a 8% dessas pessoas podem estar com o vírus positivo, mas não fazem o exame, porque não podem sair do isolamento durante dez dias e o teste é feito no 11º dia. Se der positivo, a pessoa continua em isolamento, em caso negativo o registro vai para casos recuperados”, esclareceu, ressaltando que “não adianta fazer o teste rápido no primeiro dia de sintomas, assim como não adianta fazer o PCR depois de dez dias.  O   PCR deve ser feito entre o terceiro e sétimo dia de sintomas, caso contrário será negativo e o teste rápido só depois de 10 dias”.

 Em relação à gripe, Reginaldo orientou que os casos estão aumentando muito e quem estiver com sintomas de gripe deve evitar aglomeração e evitar ir ao pronto socorro ou aos postos de saúde, sem antes telefonar e agendar, para evitar a aglomeração. 

 

Entenda os testes IgM, IgG e RT-PCR

A respeito dos testes, importante esclarecer que há dois tipos principais de testes para o novo coronavírus: 

Teste molecular - RT-PCR -  feito pela coleta de material por meio de um cotonete que é inserido no nariz. Ele avalia a presença de material genético do vírus, comprovando a doença ainda em sua fase aguda e deve ser feito a partir do terceiro dia de sintomas até o décimo. 

Testes rápidos IgM e IgG – exames sorológicos,  indicados para pessoas que tiveram sintomas da doença há mais de dez dias. Os testes rápidos são para a detecção de anticorpos. Eles avaliam se as amostras são reagentes aos anticorpos IgM e IgG. 

O IgM reagente ou positivo: indica que o paciente está ou esteve infectado/contaminado recentemente e o corpo ainda pode estar lutando contra a infecção. 

IgG reagente ou positivo: paciente teve infecção anterior, com pelo menos três semanas e está possivelmente imunizado. Quando um exame apresenta no resultado o termo "não reagente" para os dois anticorpos, o paciente ainda não teve contato com o vírus.

Confira o infográfico.