Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1754 - 27 de Novembro de 2020

PMS intensifica ações contra a Dengue

Edição n° 1244 - 11 Fevereiro 2011

A Prefeitura Municipal, através da Secretaria de  Saúde, intensificou as ações de combate à dengue neste início de ano, devido à grande quantidade de chuvas ocorridas nos últimos meses.  O objetivo é evitar o número de ocorrências de dengue no ano de 2010, cerca de 101 casos. 

No balanço da secretaria de Saúde, de janeiro a dezembro de 2010, foram realizadas várias ações de combate à dengue: palestras, blitz, distribuição de folhetos/folders, visitas domiciliares, atendimento de denúncias, mutirões de limpeza, entrevistas nas rádios locais, dentre outras. “Uma ação mais efetiva deve acontecer este ano”, promete o secretário Edward Meireles, lembrando que só no mês de dezembro, foram recolhidos 25 caminhões de lixo nos bairros, Alto Santa Cruz, Lourdes, Cohab José Sebastião de Almeida e Jardim Alvorada, bairros onde foram registrados maior índice de infestação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue”

 Outra ação - segundo o Educador em Saúde, Bergson Evangelista - foi a inovação da Secretaria com a criação de uma página da Academia Viva, no Orkut, com o objetivo de realizar uma conscientização permanente sobre os benefícios da atividade física e também dos perigos da dengue. Mas mesmo com todas as ações e empenho foi expressivo o número de casos confirmados no ano passado”.

Pelos dados da Secretaria de Saúde, concluiu-se que a grande proliferação da doença está associada à falta de cooperação das pessoas para combater o mosquito Aedes aegytpi. “Mais de 90% dos criadouros do mosquito são encontrados dentro das residências e 10% em lotes vagos”, informa.

Nas orientações repassadas à população pelos educadores de saúde, a maior atenção é dada para o cuidado de evitar água parada nos quintais. “O maior e melhor cuidado que todos devemos ter para evitar a proliferação do mosquito transmissor da dengue e a ocorrência de casos positivos são: não deixar  água parada nos pratos de plantas, ralos, garrafas, calhas, etc. As caixas d'água devem estar tampadas, as piscinas tratadas com cloro, não deixar acúmulo de lixo nas residências e também nos terrenos baldios/lotes vagos”, recomenda Bergson.

O educador chama também a atenção para três agravantes nesse período que devem ser levados em conta pela população: as chuvas intensas; a introdução do vírus tipo 4, no norte do Brasil e a maior quantidade de mosquitos neste mês de janeiro de 2011 comparado ao de janeiro de 2010.

Por fim, conclama Bergson: “Combata o mosquito da dengue todos os dias, não deixe essa responsabilidade apenas para o poder público. Se as pessoas não  cuidarem, a dengue pode matar”.