Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1771 - 26 de Março de 2021

Morre Dom Alberto, bispo emérito de Caetité

Edição nº 1461 - 17 Abril 2015

O bispo uberabense, Dom Antônio Alberto Guimarães Rezende (foto) 88 morreu na tarde da última segunda-feira 13, em Uberaba, onde residia desde que se tornou emérito da Diocese de Caetité (BA). Foi velado no Santuário de Nossa Senhora D´Abadia, onde residia, a partir das 22h até as 17h do dia seguinte, quando foi trasladado para a Bahia, para ser sepultado na diocese onde trabalhou dede 1981. 

Ao se aposentar, ao completar 75 anos de idade e depois de 19 anos na Bahia, Dom Alberto retornou para Uberaba, onde moravam seus familiares.  De acordo com informações do pároco do Santuário, Pe.Adriano José dos Santos, Dom Alberto faleceu ontem após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC). 

“- Encontramos Dom Alberto caído ao lado da cama por volta das 7h. Ele estava consciente. Acionamos o serviço de emergência, ele foi levado ao Hospital, porém seu estado de saúde só foi se agravando. Ele teve um AVC muito forte e faleceu na tarde de ontem”, comenta.

O velório iniciou às  22h, com a missa de corpo presente presidida pelo arcebispo da Arquidiocese de Uberaba, Dom Paulo Mendes Peixoto e prosseguiu durante toda a terça-feira com várias missas , celebradas inclusive pelos padres da congregação a qual ele pertencia, os estigmatinos, que chegaram na manhã da terça-feira.

Ainda de acordo com padre Adriano,  Dom Alberto era uma figura conhecida em toda a cidade pelo seu zelo e dedicação. “Ele sempre foi conhecido como missionário, aquele comprometido com o evangelho, com a palavra de Deus. Ao se aposentar, ele deu continuidade a sua missão, com visita aos doentes e, principalmente, às famílias. Dom Alberto sempre teve uma atuação muito dinâmica no Santuário. Apesar da idade que ele tinha, ele faria no dia 3 de maio 89 anos, continuava trabalhando normalmente. No sábado ele fez uma crisma na Capela do Colégio Marista Diocesano e no domingo foi um dia normal, celebrou missa e não manifestou nenhum mal-estar”, acrescenta.

Arcebispo da Arquidiocese de Uberaba, Dom Paulo Mendes Peixoto, enalteceu o legado de Dom Alberto e lembrou as três perdas para o clero no ano passado: primeiro, Dom Aloísio Roque Oppermann, três meses depois; Dom Benedito Ulhoa Vieira, e, em seguida,  Dom Celso, um bispo Dominicano, que estava morando em Uberaba e agora Dom Alberto, como era conhecido.