Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1777 - 07 de Maio de 2021

Morre em Aparecida Pe. Cabral

Edição nº 1177 - 30 Outubro 2009

Conhecido em Sacramento como 'o grande sacerdote psicólogo', morreu em São Paulo (SP), no dia 21 de outubro, por volta das 11h30, aos 79 anos, vítima de enfarto, o missionário redentorista, Pe. João Clímaco Cabral. Às 12h00 do dia seguinte, ao repicar o sino do relógio do Santuário Nacional, Pe. Cabral foi enterrado no cemitério de Aparecida.

“Pe. Cabral cultivava um grande carinho por Sacramento. Aqui esteve por duas vezes, a meu convite, para ministrar cursos em assuntos ligados a Teologia, aos jovens, família e depressão”, conta Luiz Carlos dos Santos, o Carlinho Diogo, grande amigo do sacerdote. “Na verdade, Pe. Cabral tinha uma grande sabedoria. Além de escritor, autor dos livros, 'Família e psicologia – supere os conflitos', 'Depressão tem cura – liberte-se o quanto antes' e 'Jovem livre e para frente', Pe.Cabral era teólogo, filósofo, músico, compositor, psicólogo, parapsicólogo e professor”, informou. 

O livro 'Família e psicologia' mostra, baseado nas experiências de atendimento e aconselhamento, que é possível reverter qualquer quadro de desajuste e dasarmonia no relacioanamento familiar ou entre pessoas, pelo amor. “No amor de Deus sempre haverá um caminho de luz que nos poderá levar à felicidade”, afirma Pe. Cabral na obra.

Conta mais Carlinho, falando de sua amizade com o sacerdote. “Era um amigo de verdade. Muitas vezes, ele atendia pessoas de Sacramento, mesmo com a agenda toda tomada. Bastava eu ligar. Mesmo quando ele marcava o atendimento mais para frente, eu dizia: 'mas fulano não está bem, Pe. Cabral'. Está bem, então traga ele neste sábado, ou no domingo...”, revela. A experiência vivida por Carlinho, que pediu ajuda a Pe. Cabral num momento difícil de sua vida, autorizada por ele, faz parte também de um dos capítulos de uma de suas obras. 

Natural de São Sebastião da Bela Vista, onde nasceu a 22 de março de 1930, Pe. Cabral passou a infância em Itajubá (MG). Aos 12 anos entrou para o seminário em Aparecida e ordenou-se sacerdote no dia 28 de outubro de 1956. Foi vigário da Paróquia de Na. Sra. do Perpétuo Socorro, em São Paulo, de 1963 a 1975; superior da comunidade e mestre de noviços, em S. João da Boa Vista (SP), de 75 a 85 e diretor da Rádio Aparecida, de 90 a 96. Atualmente, estava trabalhando na paróquia de Na. Sra. do Perpétuo Socorro, em São Paulo. A secretária Alda e sensitiva vai escrever um livro sobre a vida de Pe. Cabral e convida Carlinho para ajudar.