Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1777 - 07 de Maio de 2021

Pároco Levi torna-se Monsenhor e fieis obtêm indulgência plenária

Edição nº 1129 - 23 Novembro 2008

O pároco de Sacramento Levi Fidélis Marques recebeu o título honorifico eclesiástico de Monsenhor,  na noite do dia 19, durante missa solene, concelebrada pelo arcebispo dom Aloísio Roque Opermann e vários sacerdotes das paróquias da região. Seminaristas, familiares de Monsenhor Levi e um grande número de fiéis e amigos lotaram a Igreja Matriz, durante a celebração da missa, às  19h00, com obtenção de indulgência plenária. Conforme o Código de Direito Canônico e o Catecismo da Igreja Católica, “a indulgência plenária dá remissão, perante Deus, da pena temporal devida aos pecados cuja culpa já foi apagada; remissão que o fiel devidamente disposto obtém em certas e determinadas condições pela ação da Igreja que, enquanto dispensadora da redenção, distribui e aplica, por sua autoridade, o tesouro das satisfações de Cristo e dos Santos".

Na homilia, dom Aloísio discorreu sobre a formação da Igreja e o papel do padre diocesano à frente da Igreja. Sobre o título de Monsenhor a padre Levi, disse: “Padre Levi tem recebido por parte da diocese as  maiores referências. Por muitos anos ele foi diretor espiritual do nosso seminário. Hoje, periodicamente, ele está lá para ajudar os seminaristas na busca da santidade de vida. E nesses quase 13 anos que estou à frente da diocese, Pe.Levi sempre fez parte do Conselho de Presbíteros, como também, nesses anos todos faz parte do Colégio de Consultores, que é a última instância diante do bispo, para ajudar a resolver assuntos que dizem respeito  à diocese”, disse. 

Afirmou mais Dom Roque que, “Pe. Levi foi também da Comissão Vocacional durante muito tempo, ajudando na  escolha dos candidatos e me ajudando na construção da vida no seminário para a formação de bons sacerdotes”, enumerou e concluiu “padre Levi está há tantos anos à frente da Igreja. Assim, nós pedimos ao Santo Padre que lhe concedesse esse título de louvor pela sua folha de serviço e por tudo o que tem feito pela Igreja. Ele é merecedor de tudo isso...”.

Prosseguindo a cerimônia, os padres fizeram a leitura da bula papal, assinada em 3 de maio de 2008,  concedendo ao pároco o título de Monsenhor e mostrando suas atribuições, assinada também pelo arcebispo e pelo já Monsenhor Levi. A solenidade encerrou com a entrega pelos padrinhos, Bruno Cordeiro, Hebe Portela, Irmã Flávia Bernardes e Maria do Carmo Chaer Borges, das vestes eclesiásticas, do barrete e anel, que passará a usar.