Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1771 - 26 de Março de 2021

Eleições 2014: Dilma e Aécio disputam 2º turno

Edição nº 1435 - 10 Outubro 2014

Pimentel é o novo governador de Minas. Marcos Montes e Hely Tarquínio são majoritários na cidade

A presidenta Dilma Rousseff, candidata do PT à reeleição, e o candidato do PSDB, Aécio Neves, vão disputar o segundo turno da eleição para presidência da República. Na disputa do primeiro turno no dia 5 de outubro, Dilma obteve 43.267.668,  o que representa 41,59% dos votos válidos; Aécio Neves obteve 34.897.211, ou seja,  33,55%.  A diferença na votação entre os dois candidatos é de 8.370.457 votos (8,04%). 

Em Sacramento, Aécio saiu na frente com 6.452 (46,72%); Dilma obteve 5.616 (40,67%);  Marina Silva (PSB), 1.345 (9,74%). 

 Em Minas Gerais, o petista Fernando Pimentel (PT) foi eleito com 52,98% dos votos válidos, 5.362.870, contra 4.240.706 (41,89%) dados a Pimenta da Veiga (PSDB). Tarciso Delgado (PSB) foi o terceiro mais bem votado com 3,90% (395.039). os outros quatro candidatos obtveram menos de 1% dos votos. 

Em Sacramento, Fernando Pimentel obteve  5.998 (48,71%) e Pimenta da Veiga,  5.927 (48,13%). Tarcísio Delgado obteve apenas 311 votos (2,53%). 

Para senador, o ex-governador do Estado, Antonio Anastasia (PSDB) foi eleito com 5.102.987 (56,73%); também em Sacramento foi o majoritário, com  6.204 votos (56,64%). Josué Alencar (PMDB), o segundo mais votado, obteve no Estado 3.614.720 votos (40,18%) e, no município, 4.461 votos (40,72%).

Para deputado federal, Marcos Montes foi o majoritário na cidade com 2.467 votos (20,27%) e Dr Hely, o majoritário para estadual, com 1.197 votos (9,34%). Marcos Montes foi reeleito por Minas, com 116.175 votos (1,15%) e, Dr. Hely foi reeleito com 80.030 votos (0,77%). 

 

Dilma teve votos em 15 estados, Aécio, em nove

De acordo com a apuração, a presidenta Dilma Rousseff foi a candidata mais votada em 15 estados, concentrados nas regiões Norte e Nordeste: Amazonas, Pará, Amapá, Maranhão, Tocantins,  Piauí, Ceará,  Rio Grande do Norte,  Paraíba,  Sergipe e  Bahia e venceu também em Minas Gerais, no Rio de Janeiro e no Rio grande do Sul. 

O tucano Aécio Neves saiu vitorioso em nove estados, a maioria no Centro-Oeste e Sudeste, e no Distrito Federal: Rondônia,  Roraima, Mato Grosso,  Goiás,  Mato Grosso do Sul,  São Paulo,  Espírito Santo,  Paraná, e Santa Catarina.  Marina Silva a mais votada apenas no Acre (42,03%) e em Pernambuco (48,05%). 

 

Marina Silva foi a terceira mais votada, com  21,32% dos votos válidos, um total de 22.176.619. Dos demais oito candidatos à presidência, apenas Luciana Genro obteve mais de 1% dos votos (1, 55%), o que representa 1.612.186, os outros sete candidatos obtiveram menos de1%. 

 

PT ganha  em Minas pela primeira vez 

O PT foi  fundado há 34 anos (1980); o PSDB, há 26 anos (1988), mas na história da governança mineira, esta é a primeira vez  que o Partido dos Trabalhadores elege um governador. O PSDB por sua vez, governou o estado por 16 anos (1995/1999-2003/2007-2007/2010 e 2010/2014), porém, se para  a presidência a disputa é entre PT (Dilma) e PSDB (Aécio), no Estado a situação está consolidada, o petista Fernando Pimentel desbanco o PSDB no primeiro turno. 

Aberto Pinto Coellho (PP), o vice-governador que assumiu o cargo em abril último, com a desincompatibilização do governador titular, Antônio Anastasia, eleito para o Senado Federal, permanece no cargo até até 31/12. 

No poder legislativo houve pouca renovação nas duas bancadas. Na Câmara Federal, apenas 16 novos deputados são mineiros, o que representa 30% de renovação; na Assembleia Legislativa (ALMG), a renovação é de 33,77%, com 26 novos deputados.

  O petista Reginaldo Lopes foi o majoritário entre os candidatos mineiros, reeleito com 310.226 (3,07%) votos. Reginaldo Lopes cumprirá seu quarto mandato e com seus votos ajudou o PT a eleger mais nove deputados federais pelo Estado. O segundo mais votado foi Rodrigo de Castro (PSDB) com 292.848 votos e, o terceiro, Misael Varella (DEM), com 258.363 votos.

 

Na disputa para deputado Estadual, Paulo Guedes (PT) liderou a votação com 164.831 votos; o segundo mais votado foi Mário Henrique Caixa (PCdoB) com 130.593 votos e o terceiro, Leandro Genaro (PSB) com 127.868 votos. 

 

Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba elegem 17 deputados

As regiões do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba elegeram 17 representantes para as bancadas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) e Câmara dos Deputados. Cinco deputados estaduais foram eleitos em Uberlândia e mais quatro na região, enquanto que, para a bancada do Congresso, foram três em Uberlândia e quatro em cidades vizinhas, conforme os dados computados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Representam o Triângulo e Alto Paranaíba na Assembleia os deputados com domicílio em Uberlândia: Elismar Prado (PT), com 86.515 votos; Luiz Humberto Carneiro (PSDB); com 65.301 votos; Felipe Attiê (PP), com 64.597 votos; Arnaldo Silva (PR), com 44.154 votos e Leonídio Bouças (PMDB), com 43.301 votos.

Completam a lista dos eleitos na região, os deputados, Dr. Hely Tarquínio (PV), com 80.030 votos, de Patos de Minas; Bosco (PTdoB), de Araxá, com 72 .535 votos; Deiró Marra (PR), de Patrocínio, com 44.138; e, por fim, Antônio Lerin (PSB), de Uberaba, que ficou com a 75ª cadeira, ao somar 39.916 votos. Wagner Júnior (PR), uma promessa de renovação, com 42.949 não foi eleito.

No Congresso Nacional, representam Uberlândia os deputados Weliton Prado (PT), irmão do federal Elismar, que conquistou 186.098 votos, sendo o sexto mais votado de Minas Gerais; em seguida, Odelmo Leão (PP), com 179.652 votos; e Tenente Lúcio (PSB) eleito, com 67.459 votos. 

Foram ainda eleitos na região, por Uberaba, Marcos Montes (PSD), reeleito com 116.175 votos; Zé Silva (SD), de Iturama, reeleito com 109.92 e Aelton Freitas (PR), reeleito com 91.103 votos. O novato Caio Nárcio (PSDB), da cidade de Frutal, foi  eleito com 101.040 votos. E, fechando a bancada mineira no Congresso, Adelmo Leão (PT), de Uberaba, conquistou a vaga com 57.921 votos. 

 

(Fontes: TSE, Cart[orio Eleitoral de Sacramento, JEM, JU, JM, Jornais de Araxá e Uberlândia e sites  de notícias de âmbito  nacional)