Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1777 - 07 de Maio de 2021

... E o povo exerceu a cidadania

Edição nº 1122 - 6 Outubro 2008

A Justiça Eleitoral informou que 15.462 eleitores compareceram às urnas para votar nas eleições de 5 de outubro, uma das formas de exercer a cidadania, participando do processo mais democrático da história da humanidade: a eleição de seus governantes. 

Os dez locais de votação estiveram lotados de eleitores durante toda manhã e grande parte do dia, mas a movimentação nas ruas foi intensa. Famílias inteiras tiraram o dia para ver a movimentação. Muitos encontros e reencontros de velhos amigos e até desencontros, como é natural. Felizmente, as ruas eram de todas as cores, muito contrário ao que aconteceu nas Eleição de 2004, que o amarelo dominou. Tudo isso graças à Justiça Eleitoral que moralizou: nada de camisetas em série. Fiscais, cabos eleitorais, mesários com as cores dos candidatos, nem pensar. E o trabalho da Justiça Eleitoral foi elogiado por todos. O juiz Alaor Alves de Melo Júnior, o promotor José do Egito de Castro Souza e um grupo de serventuários da Justiça, liderados pelo chefe do Cartório Eleitoral, Júlio César Fonseca, compareceu a todas as seções para fiscalizar o andamento do processo e atender alguma reclamação dos fiscais de partido. 

A partir das 16h00, as seções estavam praticamente vazias e quase todas encerraram a votação às 17h00, mas o índice de abstenção foi alto, 12,37%, contra 11,65% de 2004.

* Dona Olina Guilhermina de São José Borges, 77 que amparada pelas filhas confessou: “Voto porque gosto e é importante. Enquanto eu viver vou votar”. 

* Maria Antonia Afonso de Souza, 80, e o irmão Américo, 77 foram os primeiros a votar na 9ª seção. “Votar é uma responsabilidade que temos como cidadão e é também um apoio para todos os candidatos. Imagine, chegar o dia e ninguém vier votar... Temos esse direito e devemos exercê-lo e temos que ter consideração pelos nossos candidatos”, disse Maria Antonia.  

* Virgílio Manzan, 93, foi outro que exerceu o direito do voto. “É importante votar. Toda pessoa tem o direito de votar e nunca deixei de votar.”

* O jovem Rogério Antonio Faria de Oliveira, 16, não via a hora de chegar a sua vez de votar pela primeira vez. “Vou exercer a cidadania, escolher os representantes da cidade. E vou votar com dignidade sem deixar me vender. Não via a hora de chegar as eleições', disse para a satisfação dos colegas que o acompanhavam.