Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1737 - 24 de julho de 2020

Lero Social

Edição nº 1649 - 16 de Novembro de 2018

FLAR 2018

 

Para Delcides Tiago, vice-presidente e capitão-mor do  Terno de Congada, a participação da Congada no FLAR foi gratificante. “Para nós foi uma grande alegria. Confesso que até há bem poucos dias eu não conhecia a história de Santa Maria, nem sabia que aqui existia uma capitania dos negros. Quando Aloísio  Mello nos foi fazer o convite e contou a história, nos encheu de orgulho. De todo jeito viríamos, porque sempre que somos convidados, buscamos contribuir com essa ajuda cultural, que para nós é muito importante. Mas quando eu soube da história, foi uma emoção muito maior e, portanto, nossa participação assume uma importância muito maior. 

Ou seja, sentimo-nos na obrigação de estar aqui para representar a nossa cultura, nossos povo e reverenciar aqueles que aqui viveram”, ressalta, completando que a Congada é uma das maiores manifestações de fé 

da comunidade. 

“O Congado é nossa maior manifestação cultural e de fé, por causa da história dos negros nossos ancestrais e das boas energias transmitidas, através dos santos invocados e de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos”, justifica, comemorando a boa participação dos integrantes no evento. “Temos dificuldades em reunir o grupo para apresentações em eventos e, para vir aqui, os dois ônibus quase que não coube o pessoal, o que muito nos alegra”, disse, agradecendo a todos os participantes do terno, nas pessoas da rainha Lucimar e da presidenta Maria, extensivo aos organizadores do FLAR

Café quentinho e pão de queijo

Marcando presença no FLAR, Ester Moura, Aniceia Alves e Romina Virgílio, a convite dos organizadores,  as três veem o evento com bons olhos. “Recebemos o convite da Sumaia e estamos aqui aproveitando e cooperando com o Grão Café, oferecendo aos participantes o café e o pão de queijo quentinhos. O FLAR é uma grande iniciativa e temos que apoiar.