Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1777 - 07 de Maio de 2021

Morre o ex-vereador e fiscal, Juca Ferreira

Edição nº 1172 - 25 Setembro 2009

O ex-vereador e ex-fiscal da Prefeitura, José Rezende Ferreira, mais conhecido como Juca Ferreira morreu nessa quarta feira, 23, na Santa Casa de Misericórdia, aos 94 anos. Um dos mais antigos fiscais da cidade, Juca Ferreira recebeu honras dos poderes Executivo e Legislativo, em sessão póstuma solene na Câmara Municipal, na manhã de quinta feira e, em seguida, foi sepultado no cemitério São Francisco de Assis. 

Abrindo a sessão, o presidente Carlos Alberto Cerchi e o prefeito Wesley De Santi de Melo cobriram o seu féretro com a bandeira do município. Em suas mensagens, ambos ressaltaram a importância de Juca Ferreira na história do município, como homem público, dedicado ao extremo à família e um dos mais profundos conhecedores do patrimônio físico da cidade. Disse o presidente da Câmara, no momento muito emocionado, que Juca Ferreira é história viva do município. 

O prefeito Wesley De Santi de Melo também ressaltou o valor de Juca Ferreira na história da cidade.  “Foram 65 anos de trabalhos pela nossa cidade, até aposentar-se em 1993”, disse. Também prestaram suas homenagens, o vereador Bruno Scalon Cordeiro e os ex-prefeitos, Hugo Rodrigues da Cunha e José Alberto Bernardes Borges, que lhe concedeu em 1992, a Medalha da Ordem de Nossa Senhora do Patrocínio do Santíssimo Sacramento.

Solteiro, Juca Ferreira viveu ao lado das três irmãs e delas cuidou enquanto teve vida e faleceu 60º dias após o falecimento da última irmã, Célia. Os demais familiares foram representados pelos sobrinhos Cleusa Borges da Silva, Cleomar Borges da Silva, Cláudio Eurípedes Borges, Rafael Ferreira de Arimateia, Reginaldo Ferreira de Arimateia e a cunhada Maria da Conceição Ferreira. 

Após as orações proferidas por Iracy Batista de Almeida Calil, formou-se o cortejo até o cemitério S. Francisco de Assis, onde foi enterrado. 

 

Quem é Juca Ferreira

Sacramentano de coração, Juca nasceu na região da Santa Maria, município de Conquista, filho de José Ferreira dos santos e de Anna Rezende da Cunha. Cursou os primeiros estudos na Escolinha da Santa Maria com os professores Bráulio Alves Romualdo Ferreira da Cunha. 

Aos 17 anos veio para a cidade de Sacramento iniciar numa profissão. Primeiro na chácara da Japonesa, na época de Napoleão Karashima, trabalhando no desmate, arranca de tocos à base de machado e enxadões, preparando o lugar para o plantio de arroz e horticultura. Mais tarde ingressou na empresa dos irmãos Ferrúcio e João Bonatti, onde trabalhou por 14 anos, tempo suficiente para torná-lo um dos mestres de pedreiro da época. Quando Ferrúcio diversificou os negócios, Juca sai espontaneamente para ir em busca de novos rumos. Época em que ingressou na firma criada por Antonio Jerônimo, (Tuniquinho) e irmãos. Ali trabalhou por seis anos, passando a trabalhar como autônomo, mas por pouco tempo, porque em 1963 ingressa na Prefeitura. 

E foi como servidor municipal, que Juca Ferreira viveu grande parte dos 63 anos que passou trabalhando. Nos longos anos de trabalho nas firmas construtoras, o pedreiro Juca trabalhou e participou da construção de antigos prédios da cidade, como a primeira Santa casa de Misericórdia, agência bancária, posto de combustível, várias residências.

Na qualidade de mestre de obras ou fiscal da prefeitura, participou, diretamente, das obras realizadas pelos prefeitos durante 29 anos. Durante quase três décadas, diariamente, Juca cruzava a cidade de norte a sul, num incansável trabalho, que começou com o prefeito José Zago Filho (1963/1966). No governo seguinte, com José Sebastião de Almeida (1967/1970), passou a fiscal, cargo no qual se aposentou. Seguiram-se também, os prefeitos José Alberto Bernardo Borges (1971/1972 - 1977/1982 - 1989/1992), Hugo Rodrigues da cunha (1973/1976), Luiz Magnabosco (1983/1988).  

Juca Ferreira atuou também na política. Na década de 1950, filou-se no antigo PTB, de Getúlio Vargas, sendo eleito vereador junto com o então prefeito João Cordeiro (1951/1954). 

Juca Ferreira teve uma vida de trabalho, angariando ao longo dos anos o respeito e a amizade de sacramentanos. Para as gerações que o sucederam deixou com certeza, um grande legado e exemplos. (Fonte: Arquivo ET)

Na sua mensagem, o prefeito Wesley ressaltou que até 1997, Juca Ferreira continuou exercendo o cargo de fiscal de obras e, no período de 1998 a 2006, atuou como orientador rural do município. “Foram, portanto, muitos anos de serviços prestados ao município. Juca Ferreira era uma biblioteca, sabia como ninguém os nomes das ruas da cidade. Sacramento deve lhe muito e hoje parte um grande homem. Só nos resta pedir que Deus lhe dê a amparo eterno”, pediu.