Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1777 - 07 de Maio de 2021

Morre o empresário Pedro Zago

Edição nº 1172 - 25 Setembro 2009

O empresário Pedro Antônio Zago (foto), 77, morreu na noite do dia 24, no Hospital São Domingos, em Uberaba, onde estava internado há dois meses, quando foi acometido de um ataque isquêmico cerebral. Segundo os filhos, partir daí outras doenças complicaram o seu estado, passando a residir, praticamente naquela cidade, alternando entre casa e hospital, até a noite da última quinta-feira. O seu corpo foi trasladado para Sacramento e velado por familiares, autoridades e amigos, no Velório “Américo Bonatti'. Após as exéquias, Pedro Zago foi sepultado às 16h00 do dia 25, no cemitério São Francisco de Assis. 

 

Um pouquinho da grande história de Pedro Zago

Descendente de Italianos, nascido no povoado de Guaxima, município de Conquistas, Pedro era o terceiro dos sete filhos do casal, Josefina Fragonezzi Zago e Jacinto Zago. Dos pais herdou os valores éticos que norteiam a vida de um homem e também a honradez e o trabalho. Apesar dos poucos estudos, Pedro foi um grande empreendedor e fez história.

Do menino que carreava e trabalhava nas lides rurais, ajudando os pais, transformou-se em um jovem trabalhador, em Uberaba, onde aprendeu o oficio de marceneiro. Retornando a Sacramento, uniu-se aos irmãos, João e Antônio (Tonico) e compraram o Bar Estrela, famoso ponto na rua Visconde do Rio Branco. 

Deixando a sociedade, Pedro comprou o Posto Esso, no coração da cidade, e que por muitos anos ficou conhecido com o 'Posto do Pedro Zago'. Um ano após adquirir o posto admitiu o irmão Paulo, como funcionário e mais tarde tornaram-se sócios. Juntos, os irmãos construíram o Posto do Trevo e a sociedade durou até o início de 2007, quando desfizeram a sociedade. Pedro ficou com o Posto Esso e, Paulo, com o Trevo.

De acordo com as filhas, Ângela e Miriam, no ano passado, Pedro vendeu o posto e passou a dedicar-se a alguma coisa de suas origens, o meio rural, num sítio bem pertinho da cidade (antiga chácara do Juvêncio) no bairro Perpétuo Socorro. 

Após 38 anos, dirigindo posto de combustível, Pedro ia então aproveitar a merecida aposentadoria. Realizou, de acordo com as filhas, muitos sonhos, um deles viajar à Europa, conhecer sobretudo a bela Itália, terra de seus antepassados. “Em 2006 ele foi para a Europa com mamãe, e no próximo, em 2010, dizia ele, iria aos Estados Unidos, mas infelizmente a doença impediu a realização deste e de muitos outros sonhos”, afirmam as filhas, emocionadas.

 

Casado há 44 anos com Maria Ursulina Magnabosco Zago, Pedro deixa os filhos, Ângela (Álvaro), Carlos (Vânia) e Mirian (Luiz Fernando) e seis netos, deixando em cada um deles e nos amigos um profundo vazio. “Papai foi uma pessoa fantástica como pai, marido e avô”, definem as filhas. 

 

A saudade estará dentro de cada um de nós...

Menino. Pé no chão à frente de um carro de boi vislumbrou um mundo novo cheio de sonhos e objetivos. 

Jovem. Companheiro, agarrou cada sonho com muita determinação, luta, perspicácia e inteligência.

Homem. Casou-se, teve filhos. Viu cada um deles crescer e se tornou adulto, responsável e espelho de seus sonhos e objetivos. 

Pai. Tudo o que conseguiu foi com honestidade, sagacidade e muito trabalho. Nunca importou de levantar-se com a lua e com ela ir para casa, seu lar.

Exemplo. Mostrou-nos que tudo que queremos podemos conseguir, sem nunca desistir.

Verdade. Palavra que assumiu e buscou no seu dia a dia, mas que nem sempre foi entendido.

Paixão. Pela vida, e por ela lutou até o final.

Hoje sei, que esse mundo era muito pequeno diante de sua imensidão.

Sei que saudade fica, mas que estará dentro de cada um de nós mostrando-nos que vale a pena viver, trabalhar, lutar, ser exemplo, responsável, verdadeiro e infinito.

Dificuldades sempre encontrou, mas não se curvou diante de nenhuma pedra em seu caminho.

História. Viveu e fez a sua buscando o caminho do bem.

 

Amor. Amou-nos ao seu modo, com seu olhar, seus gestos. 


Agradecimentos

 

A família de Pedro Zago expressa agradecimentos especiais a todos os familiares e amigos que os apoiaram, e à equipe médica do Hospital São Domingos, na pessoa do neurologista, Dr. Cláudio Cruvinel.