Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1771 - 26 de Março de 2021

XIII de Maio é campeão do Amadorão 2014

Edição nº 1422 - 11 Julho 2014

A excelente campanha do XIII de Maio no  Amadorão 2014, culminou com a vitória da equipe verde-branca, que se sagrou Campeã 2014 e ergueu a taça depois de 12 anos de espera, ao vencer os dois confrontos finais frente ao Areião. O primeiro, na casa do adversário numa goleada histórica por 5 x 1 e, a partida final, em seu sofrível estádio, onde o público fica do lado de fora para assistir ao jogo, por outra vitória expressiva, 2 x 1. 

Pela magnífica campanha, o XIII de Maio fez por merecer o consagrado título pela excelente campanha e levando ainda os troféus de artilheiro com João Donizete (Juninho Ratinho) com 21 gols; Thiago Zandonaide Pavanelli foi o goleiro menos vazado no campeonato (11 gols sofridos) e teve ainda, Wallace Lopes, como atleta revelação. 

O Areião Esporte Clube, campeão do Amadorão 2013, bem que lutou para conquistar o 21º título do Municipal, mas não foi dessa vez, levando, entretanto para sua galeria de troféus um título de vice-campeão, que merece também todo aplauso pela bela campanha.

Na avaliação dos técnicos Som, campeão, e Véio, vice, o Amadorão foi de alto nível levando sempre para os estádios um grande público, o que demonstra que o público gosta e prestigia o futebol de campo. 

“- Trouxemos a nossa equipe com muita determinação,  nos preparamos e vimos não apenas para participar, mas para  ser campeões”,  disse o técnico Anderson de Oliveira (Som) no início da partida e viu sua equipe bater os adversários por 2x1.   Destaque para Vicente de Paulo de Oliveira, 70, ex-atleta do XIII de Maio, que assistiu à vitória no banco dos reservas. “Se Deus quiser vamos levantar a taça, joguei a vida inteira aqui no XII, já ganhamos muitos títulos e este eu não quero perder”, disse o pai do técnico Som.

 Para o técnico Anderson Ramalho (Véio) a equipe do Areião fez o melhor possível. “Fizemos boas partidas, demos o nosso melhor, mas o placar era difícil de reverter, porém  encerramos o campeonato de cabeça erguida, fazendo bonito, jogando bola. Minha avaliação é excelente e tenho que agradecer,  primeiramente,  a Deus, por ter nascido no lar de Maria Demerci Ramalho, que  me  ensinou a  compreender que a vida não é só ganhar, que não é só quem leva o título que vence, nós também vencemos, porque não foi fácil montar a equipe. Segundo, agradecer muito aos atletas, porque sem eles não haveria time e à  comunidade do Areião pelo apoio de sempre”. 

 

Ouvir críticas, corrigir e melhorar o Amadorão

Durante a cobertura do Amadorão, o ET ouviu vários técnicos das equipes participantes do campeonato e várias críticas foram feitas à organização, com a intenção de que sejam corrigidos esses erros para o próximo campeonato. Resumimos aqui as sugestões apresentadas:

- Vários técnicos criticaram o fato de o XIII de Maio jogar com dois atletas irregulares, isto é, além dos cinco permitidos de outras cidades, a equipe tinha mais dois e a comissão organizadora não impediu. Pra acabar com essa lereia, libere geral. Melhora o nível de todas as equipes.

- O regulamento deve prever que as duas partidas finais devem ser realizadas no Estádio Dr. João do Cordeiro, naturalmente, com assentimento e negociação com o CAS, dono do estádio. O Estádio do XIII de Maio não tem vestiário independente para os árbitros, nem água nos banheiros, queixaram-se os árbitros. 

- Os clubes devem se unir e fundar a Associação Desportiva de Futebol Amador de Sacramento – ADFAS, tornando-se responsável por todos os eventos ligados a esse esporte.  

- A exemplo da subvenção dada à URS para coordenar os eventos ligados aos esportes de quadra, a Prefeitura deve aprovar também uma dotação destinada ao Futebol.

Presente ao Estádio do XIII de Maio e participando das entregas dos troféus, o secretário de Esportes, Fabrício Stival fez sua avaliação. “A festa desta final foi bonita, com cada  equipe tendo o seu mérito e chegando à final as duas que tiveram melhor campanha, um clássico no futebol da nossa cidade. Avalio que fechamos com sucesso mais um  o Amadorão”, reconheceu.

 Questionado sobre a possibilidade de a Comissão Organizadora  estabelecer o Clube Atlético Sacramento para o jogo final, visto que oferece um maior conforto, conforme foi apontado por um dos técnicos nas semifinais, Fabrício explica que houve essa possibilidade, mas acedeu à vontade dos clubes.

“- A possibilidade existe na primeira reunião  técnica com os clubes,  mas deixamos os técnicos decidirem qual a melhor forma de decidir o campeonato, num campo neutro ou no Atlético ou no seu próprio campo de acordo com a melhor campanha e as equipes decidiram fazer assim, por isso o jogo está sendo realizado aqui, de no campo do XIII de Maio, que fez  a melhor campanha”, justificou. 

 

Explicou o secretário que a Secretaria poderia determinar o local, mas preferiu ouvir os clubes. “Até teríamos autonomia para isso, mas somos maleáveis para fazer um campeonato bom para todas as equipes deixando a decisão com eles, a votação foi por unanimidade”, afirmou, destacando o investimento na segurança e toda a estrutura para a realização do jogo  que reuniu um bom público, mas, inexplicavelmente, todos do lado de fora do campo. Com todo respeito aos diretores e ao secretário Fabrício, isso não pode acontecer. 

 

Areião é campeão do sub-13

Os atletas da categoria sub-13, do Areião Esporte Clube sagraram-se campeões no domingo, 6, ao vencer por 1 x 0 a  equipe conquistense da Escolinha Djalma Santos, comandada pelo sacramentano, José Wilson, num trabalho pioneiro do técnico há 20 anos naquela cidade, em jogo preliminar realizado no Estádio do XIII de Maio, na manhã do último domingo, 6. A equipe conquistense sagrou-se vice-campeã.

 O técnico Wesley Nascimento, Chicão, coordenador da Escolinha de Base da URS, comandando hoje cerca de 300 alunos atletas (sub 11, sub-13 e sub-15) revelou-se feliz pelo campeonato. “Eu soube esperar a minha hora e agora trabalho com a meninada, um trabalho que faço com muito gosto, corro atrás, oriento,  valorizo, enfim, um trabalho que considero gratificante, porque estou tirando-os das drogas, das coisas ruins. Graças a Deus consegui, em três meses, montar quatro equipes: Areião, CAS, Marianos e XIII de Maio. E essa vitória dos meninos, nesse primeiro torneio é uma vitória minha também”. 

Há 20 anos José Wilson trabalha no esporte infantil em Conquista e destaca também sua alegria com o projeto. “É um trabalho social muito gratificante, prazeroso,  porque ajudamos essas crianças a sair das ruas, ficar longe das drogas. Antes era a Escolinha Dener,  hoje é o Instituto Djalma Santos, com 180 alunos atletas,  e a mesma proposta de aprimorar o caráter do cidadão através do esporte”, destaca, elogiando o trabalho de Chicão em Sacramento. “Um trabalho muito bom também o do Chicão, importante. E temos uma parceria, sempre realizando amistosos, como hoje. E os meninos saem daqui com a certeza de que a derrota faz parte do jogo e que o mais importante é saber competir”. 

O Areião foi campeão com os atletas: Deirin, Staylor, Leonardo, Taylor, Gustavo, Natanael, Rodrigo, Paulo Júnior, Leonel, Richard, Aleixo, Gustavo, Allan, Rafael, Renan,  Davi e Islan. 

 

Foram premiados os atletas: Davi, lateral esquerdo (Areião) e, goleiro menos vazado, Breno (Conquista). Artilheiros com 3 gols: Ryan (Areião), Patrick e Mikael  (13 de Maio) e Kaká (Conquista).