Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1777 - 07 de Maio de 2021

Troféu Balde de Ouro anuncia os maiores produtores de leite do Brasil

Edição n° 1233 - 26 Novembro 2010

Entre os 100 maiores produtores de leite do Brasil, as fazendas Scala, de Sacramento, ocupam a 46ª posição. O levantamento, idealizado pelo Milkpoint denominado TOP 100, aponta o ranking dos 100 maiores produtores de leite do país, a partir da quantidade efetivamente comercializada de leite. Sob a gestão da empresária, Gina Cerchi Crema, foram comercializados nos três centros de produção leiteira das fazendas Scala, 3.533.554 litros de leite, no ano de 2009.

Dando continuidade ao projeto, neste ano de 2010, foi instituído o troféu Balde de Ouro, com a finalidade institucional de reconhecer fazendas e produtores nacionais por seu trabalho e representatividade no mercado nacional. Promovido pela Nutron Alimentos, em parceria com a Feileite e apoio das empresas Bayer, CRV Lagoa, Serrana, Zinpro, Mineração & Pesquisa Brasileira e Milkworld, o evento tem como objetivo reconhecer o trabalho dos produtores de leite, que hoje mostra dados expressivos, atingindo 400 milhões de litros de leite produzidos somente em 2009.

 Paulo Gallo, coordenador técnico da Nutron, que atende as fazendas Scala, disse que o sucesso se deve ao trabalho que vem sendo feito há anos. “Todos os anos, ao entregarmos essa certificação, percebemos a evolução e a seriedade com que as fazendas Scala trabalham: com qualidade e, principalmente, com tecnologia para se chegar a este resultado”, destacou. Ele ainda declarou que os resultados dessas produções só fazem acreditar que para um futuro próximo as fazendas podem alcançar posições ainda melhores no cenário nacional. 

Para a zootecnista Poliana Pontes, responsável pelo trabalho técnico junto às matrizes produtoras, esse resultado é fruto de uma base sólida e do trabalho que vem sendo desenvolvido há mais de 15 anos. “Credito esse prêmio à eficiência e a união de uma equipe que trabalha sério, realizando uma integração entre todos, veterinário, agrônomo, gestor de agronegócio até os colaboradores das fazendas como também dos demais profissionais que atuam para ver o crescimento dessas fazendas”, ressaltou. 

Segundo Poliana, a excelente produção das fazendas se deve também à estrutura física das propriedades, desde a implantação de módulos de pastejo rotacionado às salas de ordenhas de circuito fechado, assim como à excelente qualidade genética dos animais que compõem o rebanho. “Para 2011, desejamos mostrar mais resultados, inovando não somente na parte de nutrição, como também em toda parte da qualidade de genética, investindo na sanidade e no controle de custos, para chegarmos a um mercado ainda maior”, finalizou. 


(Fonte: Daniel Afonso/imprensa Grupo Scala)