Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1777 - 07 de Maio de 2021

Sacramento está apto a voltar para a onda amarela

Edição nº 1777 - 07 de Maio de 2021

Por decisão do Comitê Estadual Extraordinário para Covid-19, no último dia 29, com base na melhora dos indicadores do coronavírus, dois municípios do Triângulo Sul, Sacramento e Veríssimo, foram autorizados a migrar para a onda amarela. Os demais municípios da região continuam na onda vermelha. 

O prefeito Wesley De Santi de Melo e o secretário de Saúde, Reginaldo Afonso dos Santos comemoraram   o retorno à onda amarela, o que representa uma vitória com as medidas adotadas e, também, à postura da sociedade, que cumpriu as normas, levando à redução dos números de modo geral. Mas, de acordo com Reginaldo, considerando a situação na região, sobretudo Uberaba, cidade muito procurada por sacramentanos, o prefeito Wesley optou por manter Sacramento na onda vermelha. 

De acordo com o secretário, Uberaba enfrenta uma situação bem ruim em relação às demais cidades, porque não houve diminuição dos casos, pelo contrário, os números continuam subindo. “Já Sacramento, embora tenha tido uma redução de 80% em relação ao mês de janeiro, neste início de maio, houve um aumento de casos. Hoje (4/5) estamos com 13 pessoas internadas e isso não é bom”, explica, destacando que a sociedade vem descuidando das medidas. 

“Infelizmente, as pessoas não estão respeitado as medidas profiláticas recomendadas, estamos com vários casos positivos na mesma família, indicando que houve aglomerações. Fizemos tudo para não ter movimento no 1º de Maio, mas não conseguimos coibir. Se a população não fizer a sua parte, não adianta só a Prefeitura fazer. Enquanto governo, fizemos um trabalho que muitos municípios não fizeram, desde o início da doença”, explica, destacando a nova iniciativa, o tratamento pós Covid.

 

SS faz alerta sobre hipoxia respiratória silenciosa

“Aquelas pessoas que tiveram Covid e estão apresentando alguma sequela ou sintomas de outras doenças como a hipóxia respiratória silenciosa, problemas renais e de saúde mental vão ser atendidas por uma equipe multidisciplinar de acompanhamento, coordenada pela médica Érica Milhorim’’.  

O alerta é da Secretaria de Saude (SS)  informando que a hipoxia silenciosa surgiu com uma nova cepa da Covid. “A pessoa está com Covid e não percebe que ela está agindo no organismo, principalmente pessoas que fazem academia, que têm respiração boa. A doença vai agindo e, quando a pessoa percebe, já está com 60, 70% do pulmão tomado, indo logo para a intubação e só 80% das pessoas intubadas sobrevivem hoje”, explica.

Para acompanhamento da doença, a Secretaria de Saúde está fornecendo oxímetro, um aparelho que se prende no dedo para medir a oxigenação. “Nossa recomendação é que o paciente meça sua oxigenação de quatro a cinco vezes por dia. Se houver queda, medidas imediatas devem ser tomadas”, alertou, informando que  a Secretaria recebeu através de doações recebeu 56 oxímetros.