Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1777 - 07 de Maio de 2021

PMS cria programa 'Melhor em Casa' e vai construir nova farmácia

Edição nº 1777 - 07 de Maio de 2021

A Prefeitura Municipal de Sacramento, visando melhorar o atendimento das pessoas que fazem uso da Farmácia Municipal para o recebimento gratuito de medicação de uso contínuo, vai construir novo prédio anexo ao atual para atender os usuários. A informação foi dada pelo prefeito Wesley De Santi de Melo ao divulgar também o lançamento do programa, 'Melhor em Casa', que tem por objetivo atender idosos em suas próprias casas. 

 

Falando ao ET, o prefeito  frisou que a Saúde continua sendo prioridade de seu governo. “A exemplo do que realizamos em nosso mandato anterior, conforme promessa nossa de campanha, ao lado do vice-prefeito Juninho Trevisan, foi a de aplicar mais recursos à Saúde, estendendo assim o atendimento às pessoas idosas, acamados e deficientes em suas próprias residências, incluindo o recebimento dos remédios receitados”, informou, adiantando que a cidade vai ganhar também uma nova Farmácia Municipal.

“Temos observado que o prédio atual já não suporta a quantidade de pessoas que se servem desse serviço, a doação de remédios de uso contínuo, um programa que existe há alguns anos, porém, a unidade onde funciona já não tem condições de acomodar com o mínimo de conforto as pessoas beneficiadas, o que nos motivou a construir um novo prédio”, justificou, adiantando que o governo municipal vai também promover um processo seletivo simplificado para a contratação de monitores para a Academia Viva de Práticas Interativas Complementares da Saúde, nas áreas da medicina alternativa, como Dança Circular, Reiki, e Yoga.  

 

Pacientes em casa vão ter camas hospitalares 

 

De acordo com o secretário de Saúde, Reginaldo Afonso dos Santos, todo idoso, acima de 80 anos, que estiver dentro do programa 'Melhor em Casa' receberá seus medicamentos em casa. “O idoso não vai mais aguardar em fila, vamos levar o remédio em sua casa”, afirmou, revelando também que a Secretaria de Saúde está estendendo o programa para pessoas com deficiência. 

“- Teremos, portanto, quatro tipos de atendimentos: aos acamados, aos idosos, aos deficientes e às pessoas que necessitam de órteses e próteses, além de receber em casa os medicamentos, fraldas e, sob empréstimo, cadeiras de banho e rodas, camas hospitalares, andadores, etc”.

Informa Reginaldo que a Secretaria contratou o médico geriatra, David Sene de Oliveira, que já está trabalhando na cidade, desde o início do mês de março para atender a iniciativa. “E, para aprimorar ainda mais o atendimento da saúde dos idosos, está sendo implantado na cidade, o 'Centro de Referência ao Atendimento Domiciliar'.

Disse mais que o programa 'Melhor em Casa', pelo fato de não ser credenciado, porque a cidade não tem ainda o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), o governo municipal vai criar o programa com recursos próprios, mantendo uma equipe multidisciplinar, formada pelo geriatra, Davi Sene, da médica Júlia, psicólogo, enfermeira e fisioterapeuta, para atender os acamados em suas residências e os idosos do Lar São Vicente de Paulo, através do Centro de Referência de Atendimento Domiciliar, projeto recentemente criado. 

Ainda segundo o secretário, o programa, 'Saúde da Família', porta de entrada para o SUS, está 100% implantado tanto na zona rural, quanto na zona urbana. “Temos na cidade, nove regiões de saúde e 60 microrregiões, atendidas por 60 agentes comunitários de saúde, que visitam as residências, pelo menos uma vez por mês, frisou, destacando que, para os usuários se beneficiarem dos programas do SUS é preciso ser cadastrado no e-SUS. 

“Todas as pessoas têm cobertura da saúde, através do Saúde da Família, e todos os serviços de que precisam são atendidos pelo cadastro no e-SUS. Através dele, as pessoas cadastradas recebem todos os benefícios”, explica, alertando àquelas pessoas que não recebem a visita do agente comunitário de saúde para procurar a sua unidade e obter informações”, alertou o secretário Reginaldo.

“Muitas vezes, o que ocorre é que as pessoas trabalham e nunca estão em casa na hora da visita e, para resolver isso, é só ligar na unidade e marcar um horário alternativo, porque essas visitas são muito importantes. “O agente de saúde é o 'anjo da guarda', conhece as pessoas e seus problemas, suas necessidades, ele cria vínculo com a família, coisa que é extremamente necessária”, finalizou.