Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1777 - 07 de Maio de 2021

Dupla Paulo Vítor & Guilherme faz sucesso em lives sertanejas

Edição nº 1777 - 07 de Maio de 2021

A dupla Paulo Vítor e Guilherme vem fazendo sucesso nas redes sociais com a música 'Medalha de Honra', desde o pré-lançamento, no dia 24 de abril, numa live pelo Youtube, em prol do Lar São Vicente de Paulo.  “Arrecadamos entre produtos e dinheiro por doações feitas e leilões realizados mais de R$ 6 mil, que foram destinadas à entidade, com a vantagem da música conquistar os fãs”, afirmam os jovens. 

 

A letra de Medalha de Honra, feita em cima de história verídica, é de autoria dos compositores Cacildo da Silva e Aguinaldo Martins da Silva, com produção musical de Marcus Paulo Vasconcelos. A letra conta a  história de um jovem que não compareceu ao encontro para jogar vídeo game com os amigos, em troca de um outro encontro, ele acabava de assumir um relacionamento sério. Veja o refrão:  

“Não queria me envolver, mas já fui baleado

Acerto no coração nem tava preparado

Na roda de amigos já tô conhecido 

Tão me chamando agora

de soldado abatido”...

 

Quem são Paulo Vítor e Guilherme

Ambos carregam sangue dos avós no gosto e talento para a música. Paulo Vítor Assis Cunha 17 anos é neto do saudoso Zizico, vocalista na Banda do Carabina, também de saudosa memória. E Guilherme Gobbo, com um aninho a mais, filho, de Fábio Gobbo e Shirley Aparecida Alves Gobbo, recebeu seu primeiro incentivo dos avós, Joaquim Batista e Maria Aparecida, que lhe deram um violão de presente ao completar oito anos.

Ambos, desde criança despertaram o gosto pela música. Paulo Vítor começou com bateria, mas logo depois voltou-se para viola, violão e acordeom, e foi aí que se fixou, desenvolvendo vocal e instrumentos, sempre apoiados pelos pais, Aquiles Ribeiro da Cunha e Marilene de Assis Cunha, casal que sempre integrou os grupos de cantos nas paróquias Basílica e Nossa Senhora d´Abadia.

Guilherme iniciou no violão com Júlio Pucci, nas aulas de Musicoterapia, passando por Vinícius e Rodrigo Kassabian. O interesse pela música veio crescendo aliado ao desejo de ingressar no curso de viola, com Cleomar (Creu), e não tardou para fazer parte da Orquestra de Viola de Sacramento, passando ainda pelas mãos do mestre Valdir, que fazia dupla com Franciel.

Para aperfeiçoar seu talento, Paulo Vítor começou a fazer aulas de instrumentos com professores de Sacramento e, atualmente, faz vocal em Uberaba, alimentando o sonho de matricular-se numa faculdade de música. Seu parceiro, Guilherme é acadêmico de Gestão em Logística na Universidade de Uberaba (Uniube), e se sente feliz e privilegiado por viver a música em parceria com o amigo Paulo Vítor há seis anos.