Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1742 - 28 de agosto de 2020

A economia de Sacramento nos últimos 200 anos

Edição nº 1742 - 28 de agosto de 2020

ACE Sacramento, desde 1936 contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico do município

(Texto: Mariana Alves, Silas Bonetti e Joaquim Rodrigues)

 

Diante desse grande desafio, eis que um visionário, um dos maiores cerealistas da região, Ângelo Crema, escreve as primeiras linhas dessa história com a organização, em abril de 1936, do que viria a ser a primeira Organização Empresarial de Sacramento.

Conforme relatos para o histórico da entidade, nesse momento, Ângelo Crema funda a “Associação Comercial Agropecuária Industrial de Sacramento (ACAIS)” com a finalidade de que os comerciantes pudessem cobrar seus direitos diante do Estado. A ACAIS iniciou suas atividades não como uma associação, mas como uma sociedade, motivo pelo qual, naquela época, os participantes não eram chamados de associados e sim de sócios. A primeira Ata data de 10 de maio de 1936, enquanto a de fundação é de 31 de maio do mesmo ano, quando foi realizada a posse da primeira diretoria, iniciando com 29 sócios fundadores.

Nomes como os de Ângelo Crema, Mário Afonso, Ferrúcio Bonatti e Antônio Loiola marcam a história da associação em seus primeiros anos de existência, com diversas ações realizadas em prol da classe empresarial e do desenvolvimento da economia sacramentana. O fato mais marcante dos primeiros 50 anos da associação comercial, talvez, tenha acontecido no dia 31 de outubro de 1968, quando Sacramento recebeu a visita do então presidente Juscelino Kubitschek, que veio à cidade para visitas e alianças políticas, sendo recebido pelo presidente da ACAIS, na época o Sr. Antônio Loiola, o que nos dá uma ideia do grande prestígio desfrutado pela Associação naquele período. 

Nesses 84 anos desde a fundação, a entidade, que representa o desenvolvimento econômico do município, passou por algumas mudanças. O nome de fundação permaneceu até 1981, quando passou a ser conhecida como Associação Comercial e Industrial de Sacramento (ACIS), pois nessa época, não atendia mais a agropecuária, como em seu início. Em 1999, sofreu nova mudança em sua nomenclatura, tornando-se Associação Comercial Industrial Agropecuária e de Prestação de Serviços de Sacramento (ACIAPSS), desta vez, excluindo o atendimento à Indústria e agregando a Prestação de Serviços. 

Finalmente, após doze anos, adaptou-se ao padrão da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Minas Gerais (Federaminas), adotando a nomenclatura atual de Associação Comercial e Empresarial de Sacramento (ACE).

Ao longo do tempo, cada diretoria desempenhou um importante papel para que a ACE pudesse alcançar hoje o lugar que ocupa. O destaque vai para os anos 2.000, pois, até então, a ACE era dirigida como entidade filantrópica, sempre dependente do auxílio de terceiros. A diretoria da época percebeu a necessidade de mudança, passando a conduzir sua gestão mediante a adoção de técnicas de gestão empresarial. 

Além disso, a associação não tinha sede própria, desempenhava suas atividades em uma sala fornecida pela prefeitura e o material de escritório provinha de doações. A mudança começou quando a diretoria optou por colocar metas, objetivos e projetos incluindo o de adquirir receitas suficientes para que ela se tornasse autossustentável. Além disso, novas rotinas, serviços e informatização foram integrados ao funcionamento da associação trazendo ainda mais benefícios aos associados.

Sacramento foi a segunda cidade mineira a implantar o SPC online, por meio da Associação Comercial. Projetos considerados inovadores naquele período, foram também trazidos aos associados, proporcionando-lhes considerável aperfeiçoamento na área comercial. Assessoria jurídica foram colocadas à disposição dos associados para consultas e esclarecimento de dúvidas. 

Foi criado o Troféu Ângelo Crema para valorizar os destaques empresariais da cidade. E as parcerias continuam ativas, os cursos e assessorias têm crescido e o Troféu Ângelo Crema ganha, a cada ano, mais importância no município. Destacamos, também, que muitas conquistas e evoluções importantes aconteceram, algumas são lembradas com mais clareza, outras ainda guardadas com quem as presenciou e há aquelas que infelizmente foram apagadas pelo tempo.

Defendendo os interesses dos seus associados desde 1936, a ACE sempre contribuiu diretamente para o desenvolvimento econômico de Sacramento, já que estes representavam e representam os principais negócios do município, porém, hoje, a ACE trabalha para que Sacramento e Conquista se desenvolvam num sentido ainda mais amplo, aliando ao crescimento econômico a preservação ambiental e a justiça social de maneira sustentável.

Nesse sentido, a ACE-Sacramento passou a olhar para os negócios do município de maneira segmentada, de modo a perceber necessidades específicas de cada segmento e buscar as melhores soluções disponíveis no mercado, por meio de parcerias “guarda-chuva”, em especial, com as organizações do sistema “S”, como SEBRAE, SENAI, SESI, SENAC, SEST, SENAT, SENAR e apoio junto ao poder público e a parceiros privados.

A garra e o comprometimento dos empresários sacramentanos sempre foram a base que sustentou o progresso de Sacramento! E para fazer jus à enorme responsabilidade de tê-los como associados, a ACE Sacramento continuará a defender os interesses de seus associados com políticas e ações estratégicas que objetivam o desenvolvimento do associativismo empresarial.

De maneira profissional, sempre buscando a sustentabilidade dos negócios, com transparência e ética, colaborando para a formação das gerações atuais e futuras de empreendedores, facilitando o acesso à inovação, enfim, representando-os com dignidade e força.

Ao refletir sobre os 200 anos de Sacramento e o importante papel do empresariado sacramentano para que o município atingisse já em 2017 o 70º lugar em geração de riquezas entre os 853 municípios do Estado de Minas Gerais, queremos que a história dos próximos 200 anos seja ainda mais próspera e sustentável. Para tanto, precisa ser escrita pela união de todos: cidadãos, organizações da sociedade civil, empresas e poder público.

 

Essa é a vocação da ACE-Sacramento!