Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1751 - 30 de Outubro de 2020

Candidatos prestam contas de gastos nas Eleições 2020

Edição nº 1751 - 30 de Outubro de 2020

Encerrou no domingo 25, o prazo para os candidatos fazerem a declaração da prestação de contas parcial de campanha, discriminando todos os recursos arrecadados e despesas, desde o início da campanha até o dia 20 de outubro, incluindo as transferências do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanha.

 

Cada candidato a prefeito na cidade poderia ter gasto até R$ 721.589,10 na campanha. Considerando que ela iniciou no dia 27 de setembro, tanto as receitas, quanto os gastos apresentados nesses 23 dias são relativamente pequenos, em relação às eleições anteriores. Juntos os quatro candidatos a prefeito, Amir Salomão, Janete, Tânia e Wesley/Baguá declararam receita de R$ 148.808,40 e despesa de R$ 172.224,20. 

Seguindo a ordem alfabética adotada pelo TSE na divulgação das contas das candidaturas, o candidato Amir Salomão (PSL), que abriu mão do fundo eleitoral, divulgou receita de R$ 5 mil reais, oriundos de doação. Não houve despesa declarada.

O candidato Baguá (MDB/Avante/PL/PP/PSDB), divulgou receita de R$ 8.500,00, oriunda de recursos próprios e doação de pessoa física e uma despesa de R$ 98.071,70, com adesivos, pessoal, material impresso, serviços contábeis e produção de programa de rádio e vídeos. 

 A candidata Janete do PT (PT) declarou receita de R$ 35.058,40, sendo R$ 23.058,40, doação do Diretório Estadual do PT e o restante dos valores oriundos de receita própria e doações de pessoas físicas. A despesa divulgada é de R$ 5.455,00 com serviços contábeis e material impresso. 

A candidata Tânia (PSB/DEM/PODE/PV), divulgou receita de R$ 100.250,00, sendo R$ 95.000,00 repasse do Diretório Estadual do PSB e os demais valores oriundos de recursos próprios e doações de pessoas físicas. As despesas que totalizam R$ 68.697,50 são referentes à produção de programa de rádio e vídeo, pessoal, adesivos e impressos e, serviços advocatícios. 

Embora os candidatos tenham direito a doações de RONIs (Recursos de Origem Não Identificadas) e doações pela internet não há registros por parte de nenhum dos candidatos da cidade. 

Já em relação aos candidatos a vereador, cada um poderia ter gasto até R$ 31.772,05. Dos   candidatos a vereador na cidade, 105 estão aptos, isto é, tiveram suas candidaturas deferidas e apenas uma aguarda julgamento. 

Na prestação de contas, os cinco candidatos aptos do PSL e os 13 do PT não divulgaram nenhuma receita e nenhuma despesa. 

Os demais, 88 candidatos, juntos declararam receita de R$ 135.135,91 oriundos de doações de pessoas físicas, doações de candidatos e recursos próprios e a grande maioria não teve despesa nessa primeira parcial. A maior receita declarada é de R$ 20.711,57 e a menor é de R$ 50,00. 

 Em relação aos gastos, apenas 14 candidatos declararam despesas que totalizam 30.911,31. Os gastos são relativos a material impresso, combustível, pessoal, produção de vídeos, jingles, vinhetas e slogans, dentre outros.  O maior gasto foi de 10.474,50 e o menor, R$ 60,00.  (Fonte: TSE, Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais – http://divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/#/)