Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1771 - 26 de Março de 2021

Lançado o ‘Vida por Escrito’, de Sérgio Barcellos

Edição nº 1464 - 08 Maio 2015

O Prof. Sérgio Barcellos concluiu seu trabalho sobre o inventário da obra de Carolina Maria de Jesus, depois de ampla pesquisa que deu origem a um riquíssimo portal bibliográfico, www.vidaporescrito.com/, reunindo informações sobre a vida e a obra da escritora sacramentana. O conteúdo será constantemente atualizado e revisado, além de estar aberto à colaboração de pesquisadores e leitores da obra da escritora.

 O trabalho começou quando o professor foi contemplado há dois anos com o Prêmio Funarte de Arte Negra, categoria Memória, e concluído neste início de ano com o lançamento de um guia, intitulado, 'Vida Por Escrito – Guia do acervo de Carolina Maria de Jesus', publicado pela editora Bertolucci, de Sacramento.

 O guia com 358 páginas, além dos agradecimentos a todos os que contribuíram para sua elaboração, traz no seu bojo, a cronologia biográfica e a produção bibliográfica da escritora e de terceiros; uma descrição do acervo da escritora nas instituições custodiadoras: Arquivo Público de Sacramento,  Instituto Moreira Sales, Museu Afro Brasil, Acervo de Escritores Mineiros (AEM) e Biblioteca Nacional. E mais, resumos, sinopses   e ensaios selecionados sobre a obra caroliniana.

 O objetivo do  Guia é propiciar aos futuros pesquisadores de sua obra uma referência, um norte de todo o seu acervo, conforme justifica Barcelos: “...faz-se necessário reiterar a importância  da organização do arquivo dessa escritora não somente em razão da preservação e guarda de seus documentos originais, o que por si só já justifica a organização de um acervo arquivístico, mas principalmente porque a obra de Carolina ainda é, em sua grande parte, desconhecida”. 

Para Barcelos, “somente através da classificação e descrição do arranjo do arquivo e sua divulgação através da disponibilização de um instrumento de pesquisa, que estudantes e pesquisadores poderão conhecer , ainda que superficialmente,  a princípio, a totalidade da produção literária de Carolina – uma produção que por tantas décadas  vem sendo vista como constituída somente dos diários publicados, Quarto de Despejo, Casa de Alvenaria e Diário de Bitita (...)”. 

Gentilmente, o ET foi contemplado com um guia, presente do Prof. Sérgio Barcellos, que por vários dias esteve na cidade pesquisando e organizando o acervo de Carolina, no Arquivo Público, com a acadêmica de História, Eliana Garcia Vilas Boas, hoje pós-graduanda na área de pesquisa e arquivologia Rio de Janeiro.