Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1771 - 26 de Março de 2021

Poluição na APP do Jardim Primavera: SAAE diz que entupimento do interceptor causa o problema

Edição nº 1427 - 15 Agosto 2014

O diretor do SAAE, Marco Aurélio M. Borges, em resposta a questionamentos do ET, em relação a matéria publicada na última edição, sobre poluição de área de preservação permanente junto ao Residencial Jardim Primavera, no bairro Perpétuo Socorro, causando também emissão de esgoto direto no córrego Jacá, segundo os moradores há mais dois meses, a causa de todo o problema está no entupimento do interceptor naquele trecho, motivado, principalmente, por detritos jogados nas redes de esgotamento sanitário e redes clandestinas de águas pluviais ligadas ao esgoto.

“- Apesar de proibidas, infelizmente, essas ligações ainda ocorrem. Geralmente são áreas externas e abertas que captam água de chuva, prejudicando o fluxo normal das redes, uma vez que as mesmas foram projetadas para conduzir apenas esgoto sanitário, e pior, carreiam terra e outros materiais para as tubulações entupindo-as.

Os moradores se queixaram da demora para a solução do problema... A justificativa dada pelo diretor foi a seguinte: 

“- Normalmente é feito a desobstrução com equipamentos manuais no mesmo dia, e quando esta não é satisfatória, utilizamos o caminhão de hidrojateamento equipado com bomba hidráulica de alta pressão, contratados especialmente para estes casos, que dependem de programação junto a empresas terceirizadas, e nem sempre é possível o atendimento tão logo o problema seja detectado. Quando ocorreu inicialmente o caminhão quebrou ao realizar os serviços tendo de ser reparado e retornar depois o que aconteceu na data de 17 de Julho, e o problema resolvido, agora no dia 04 de agosto foi detectado outro ponto de entupimento mais abaixo do ocorrido anteriormente vindo a transbordar no mesmo local, que já foi resolvido, manualmente, no mesmo dia”. 


Baguá não ligou ramais residenciais

Sobre os motivos da ETE – Estação de Tratamento de Esgoto, construída pelo ex-prefeito Wesley De Santi de Melo – Baguá, no Desemboque, não estar ainda funcionando normalmente, justificou Marco Aurélio que o governo anterior não ligou os esgotos das casas à rede principal, conforme previa o projeto. 

“- Descobriu-se que não foram executados todos os ramais residenciais, que consiste no trecho de tubulação ligando a saída da residência até a rede principal, conforme previa o projeto, desta forma o tratamento funciona atualmente com  poucas ligações. Medidas para concluir  as obras estão sendo tomadas.

 

ICMS ecológico

E sobre o ICMS ecológico, que poderia ser aumentado com a construção da terceira lagoa da ETE local, Marco Aurélio afirmou que “a FEAM arquivou o pedido de licenciamento da terceira lagoa solicitado pela gestão anterior, pois, ao vistoriar a obra em 2013, constatou algumas não conformidades, sendo  necessário efetuar um novo pedido de licenciamento operacional corretivo. Justificou ainda que o ICMS ecológico não é pelo número de lagoas, e sim pelo cumprimento de normativas quanto a eficiência no tratamento”. 

 

Racionamento de água

Sobre as reclamações recebidas pelo ET de que está faltando água em vários bairros na cidade, perguntamos se está havendo racionamento. Marco respondeu o seguinte:

Não. Acontecem algumas intermitências devido a manutenções no sistema, ou problemas de ordem operacional (falta de energia, troca de equipamentos elétricos etc). Mas, caso não haja uma engajamento da população e atendimento aos nossos constantes trabalhos de conscientização sobre a importância do uso racional da água, e da economia deste líquido tão precioso e essencial  a manutenção da vida em nosso planeta, poderemos ter problema, pois a situação é delicada e como enfatizamos sempre que temos a oportunidade, estamos com o sinal de alerta ligado.