Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº1733 - 26 de Junho de 2020

Cidade lembra Dia da Consciência Negra

Edição nº 1441 - 21 Novembro 2014

O Dia Nacional da Consciência Negra é feriado em apenas 18,8% dos municípios brasileiros. Mas homenagens não faltaram, mesmo não sendo feriado, inclusive em Sacramento, que foi pioneira na criação de uma lei alusiva à data, Lei 487, de 6/11/1995, de autoria do ex-vereador Carlos Alberto Cerchi, bem antes da Lei Federal 10.678, de 10 de maio de 2003, que criou a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e, a Lei Federal 12.519, de 10/11/2011, que instituiu o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra. 

Em Sacramento, os movimentos negros reuniram-se na Casa da Cultura “Sérgio Pacheco”, para reflexões, palestras e apresentações artísticas. O destaque no evento em Sacramento foi para Carolina Maria de Jesus, que no ano de seu centenário de nascimento recebeu homenagens da Câmara Municipal de São Paulo, com o lançamento do livro com apoio do Minc,  “Onde Estaes Felicidade”, com dois contos inéditos. O prefeito Bruno Scalon Cordeiro esteve presente no lançamento do livro.

Falando ao ET, disse o prefeito que ‘‘o objetivo foi reunir todo os segmentos da raça afrodescendente e fazer uma união  e um momento de congraçamento entre todos. Hoje é um dia simbólico, inclusive Sacramento tem uma lei, de autoria do Prof. Carlos Alberto Cerchi, que dá destaque a esta data, 20 de Novembro, Dia Nacional da Consciência Negra”, lembrou. 

Questionado sobre a principal demanda da comunidade negra no município junto ao seu governo, respondeu: “Eles pedem apoio para a manutenção da cultura afro, que é tradicionalíssima, até porque na Lei de Subvenções criada em 1997,  já estão previstos recursos, além disso, sempre há o auxilio com tendas, ambulância e banheiros químicos”.