Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1771 - 26 de Março de 2021

Prefeito cumpre promessa e dá ônibus de graça a universitários

Edição n° 1348 - 08 Janeiro 2013

 

O prefeito Bruno Scalon Cordeiro sancionou em praça pública, na tarde dessa segunda feira, 4, primeiro dia letivo do ano, a Lei nº 1.295, que garante o Transporte Universitário Gratuito aos  estudantes universitários e de cursos técnicos acima de 2 anos. Segundo o cerimonial anunciou, até aquela data 450 estudantes estavam cadastrados para as faculdades das cidades de Uberaba, Araxá e Franca.

O prefeito assinou cada um dos convênios firmados entre a Prefeitura e as seguintes instituições de ensino que aderiram ao desconto das mensalidades: Uniaraxá, de Araxá; Facthus e Unipac, de Uberaba; Unifacef e Unifran, de Franca. Assinou também  ofício a ser encaminhado ao reitor da Uniube, Marcelo Palmério buscando consolidar o mesmo convênio.

Os estudantes serão transportados pela empresa Ulza Turismo, a única a preencher os requisitos estipulados no edital, e que venceu a licitação com o valor de R$ 3,30, por quilômetro rodado. A empresa Vale Turismo foi sublocada pela Ulza e está transportando os estudantes que estudam em Franca. 

 

 

Discursos são marcados por críticas à oposição

 

 

Quatro discursos marcaram a solenidade. O prefeito Bruno Scalon Cordeiro e o presidente da Câmara, José Maria Sobrinho criticaram a oposição pelos insultos recebidos durante a campanha, por conta dessa promessa, afirmando que foram xingados, achincalhados e alvo de pancadaria. O estudante Henrique Bizinoto, representando os universitários também criticou, afirmando que os estudantes sofriam bastante e não tinham ajuda do governo anterior, do ex-prefeito Wesley De Santi de Melo. Luzia Angélica Borges, falando em nome dos pais, agradecendo e cumprimentando o prefeito pelo ato, também referiu-se ao grupo político do ex-prefeito Wesley. “Diziam que era pura mentira...”. 

Veja o resumo de cada um dos discursos:

 

 

 

“Passávamos até vontade de comer... 

 

 

Henrique Bizinoto, repre-sentando a classe, afirmou: “Represento aqui a fala de cada estudante. Não é a primeira vez que vocês me veem envolvido com esta união estudantil. Uma coisa que é de se preocupar é que a gente não tinha ajuda, tínhamos certas maquiagens. Sofríamos bastante, porque nossa vida não é fácil. Trabalhar e estudar não é pra qualquer um. Tínhamos dificuldade pra pagar o ônibus, passávamos  até vontade de comer as coisas na faculdade, porque não tínhamos dinheiro para aquilo tudo”. 

Prosseguindo agradeceu: “Temos que agradecer ao Dr. Bruno, Geraldo e toda comissão, porque este foi um direito que adquirimos com eles, com apoio deles. Desde já convoco todos os estudantes para nos organizarmos numa organização estudantil, porque agora foram apagadas todas as associações. Não podemos deixar isso acabar não, galera”.

 

 

‘‘Pancadaria nas costas...

 

 

O presidente da CMS, vereador José Maria Sobrinho, definiu o momento como “muito especial e parece que especialmente feito pra encher meu coração de alegria”. Igualando-se aos estudantes e lembrando seu tempo de viagens, “cinco anos de sacrifício”, revelou acordo feito sigilosamente com o prefeito Bruno ao estabelecer entre os dois poderes uma “parceria financeira” para devolver, mensalmente, parte do duodécimo da casa para essa finalidade. 

Afirmou José Maria que “a grandeza de  nosso futuro está aqui, nas mãos dos nossos estudantes universitários. Prosseguindo, afirmou: “Essa é uma forma extremamente feliz de um político perceber que uma única atitude corajosa gera tanta felicidade. Tantas pessoas felizes por uma atitude corajosa que todos diziam ser impossível”.

Lembrando a campanha política, disse o vereador que seu grupo político recebeu muitas críticas pela promessa estampada em seu plano de governo. “Nós carregamos uma pancadaria terrível nas costas. Foram 90 dias de campanha de política e mais 90 dias até a posse com uma única frase da oposição: 'eles não dão conta de cumprir'. Foi  cumprido muito antes  do que eles esperavam e muito antes do que todo mundo esperava, porque vocês iniciam o ano com  este beneficio”, disse.

 

 

Para mãe, foi um 'ato de heroi'

 

 

Luzia Angélica Borges, mãe do estudante Messias Wellington Borges da Silva, a pedido da Prefeitura, agradeceu em nome dos pais. “Não sou candidata, mas sou em silêncio a maior fã do Dr. Bruno Cordeiro, nosso atual prefeito, e espero que seja por muitos e muitos mandatos”, disse.

Recordando os tempos em que a filha e o filho estudavam, falou das dificuldades. “O primeiro semestre foi muito e muito apertado, mas agora estamos respirando melhor, dormindo melhor com esta grandiosíssima ajuda do nosso prefeito Dr. Bruno Cordeiro. E quando  Dr. Bruno falou o  que iria fazer, dar a corrida dos ônibus aos universitários gratuito, todos da oposição diziam que era pura mentira, que não tinha como prefeito algum fazer ou realizar esta promessa. Pois agora, peço a todos da oposição e a todos os sacramentanos, os pais, avós, filhos, jovens que guardem  bem na memória e no coração este ato de herói, de um prefeito cumpridor de suas promessas. Pela primeira vez na história de sacramento, os universitários têm o ônibus grátis”, disse. 

Referindo-se ao prefeito, frisou: “Br. Bruno, um homem sério, humano, cristão, honesto, íntegro e que acima de tudo é o único que está cumprindo as suas promessas como prefeito de Sacramento. Um prefeito que corre atrás de fazer e realizar o bem a todos, que preocupa com o futuro, com a segurança e o crescimento de nossa cidade”, concluiu.

 

 

“Fomos achincalhados e xingados...

 

O prefeito Bruno Scalon Cordeiro, discursando aos universitários, fez um retrospecto das ajudas promovidas pelos prefeitos anteriores. Afirmou que o ex-prefeito José Alberto Bernardes Borges foi o pioneiro ao doar o óleo diesel aos universitários. “A partir daí vieram outros prefeitos...”, relembrou. 

O prefeito lembrou sua coragem de procurar um cartório para registrar sua promessa feita aos universitários e, por conta dessa promessa disse que recebeu muitos insultos da oposição. “Chegou a grande hora de ter um transporte universitário gratuito e assim em processo de campanha eleitoral, nós tivemos a coragem de procurar um cartório pra fazer um instrumento público (...) Fomos achincalhados, xingados, duvidados, fomos colocados à prova, mas em nenhum momento, tive ou tenho a intenção  de enganar aqueles a quem eu comando. Farei um governo sério, farei um governo em que as ações sociais, as ações humanitárias e, as ações  do município que necessariamente se fizerem presença, obrigatoriamente ou necessariamente, nós estaremos tomando sem medo de acertar, enfrentando, obviamente os riscos de uma assinatura”, afirmou para aplauso dos estudantes. 

Ao encerrar, Bruno pediu aos estudantes paciência  até os ajustes na organização do transporte e agradeceu a parceria com a CMS e as palavras a ele dirigidas. Finalizando, Bruno anunciou a construção, na praça Getúlio Vargas, de um memorial em homenagem aos 19 universitários mortos no acidente na serra da Rifaina, em 8 de maio de 2002.