Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1771 - 26 de Março de 2021

De olho na rede

Edição nº 1392 - 13 Dezembro 2013

ESCOLAS RURAIS

Na segunda-feira, 9, Thiago Scalon postou um trecho da entrevista com o Paulo Henrique João “O rei do abacate” e deu mais um motivo para que a escola de Sete Voltas não fosse fechada. "Empregamos hoje 40 funcionários, mas com os investimentos que fizemos, nos próximos dois anos chegaremos a 100 funcionários..." Paulo Henrique João, agroempresário residente nas Sete Voltas, que além de visionário, fala em sustentabilidade e valorização local. Esse é o grande motivo que me faz pensar contrário à ideia de fechar a Escola Municipal Hugo Rodrigues da Cunha, nas Sete Voltas”. 

 

Alexandre Jerônimo Correa completou a ideia. “São de pessoas assim que precisamos valorizar na cidade, que dão emprego e formação ! Muito bom!”

 

DESEMBOQUE E SETE VOLTAS

A notícia do fechamento das escolas ganhou as redes, na terça-feira, 10, primeiro na Sete Voltas,  conforme postagem de Neuza Tavares, “EM Comendador Hugo Rodrigues da Cunha. Hoje ficou decidido. A secretária de Educação não ouviu ninguém, por mais que o Dr Pedro e outros insistissem. Não houve jeito. A escola será mesmo fechada embora eles não admitam este termo “fechar”. 

Mais tarde,   reunião realizada na comunidade do Desemboque e a   postagem de Marilene Rezende, “A comunidade está de luto. A junta médica não deu conta de salvar, os aparelhos foram fracos, por isso a escola morreu. A Escola do Desemboque foi enterrada ontem às 15:00 h”. E o Gerardim Machado  emendou: “Revivemos um pouco os anos 70. Triste sentir-se impotente perante um autoritarismo brutal  e ainda dizem que estamos num país democrático”. 

Também,  Victoriano Rezende  lamentou o fechamento da escola “Sei muito bem o que passei para me alfabetizar e sonhar com um futuro melhor. Sinto ainda o cheiro da poeira que comia para ir em busca de informação. Os anos passam e as coisas só complicam por aí e não vejo melhorias. E ainda os homens "'instruídos'' têm a capacidade de falar em evolução por uma Sacramento melhor, fazendo com que uma criança de apenas 6 anos de idade acorde às 5 da manhã para ir em busca de um futuro melhor. Os homens do poder são cruéis, não têm jeito. Farão tudo para dificultar a formação  dos menos favorecidos, assim, facilitando para que continuem no poder. Lamentável, sem cabimento uma notícia dessas!!...  Vistam terninhos e continuem usando a caneta e falando bonito, assinando a papelada para o atraso da nação... Estou de luto com todos vocês, por saber que a escola onde estudei por muitos anos fechou por pura maldade... Meus sentimentos, Desemboque!!! Victoriano Rezende

 

Para Juliana Gobbo,    o Berço Mineiro está  acabando aos poucos.  “Fico sem entender. Há quantos anos a escola está no Desemboque e nenhum prefeito fez o que estão fazendo. Todas as administrações deram conta de sustentar todas as escolas rurais, porque essa não? Por que fechar uma escola? 

 

DEFENSORIA PÚBLICA

A Defensoria Pública de Sacramento volta a funcionar após dez anos desativada.   A vaga será assumida pelo defensor público Diego Goulart de Faria (foto), conforme informação da Defensora Geral do Estado Andrea Abritta ao prefeito Bruno já publicado no 'Minas Gerais'.  (PMS)

 

ACE REALIZA CARREATA

A Associação Comercial e Empresarial, com a participação do comércio local, realizou, na terça-feira, 10, uma carreata pelas ruas da cidade com o Papai Noel abrindo a temporada de festas, de presentes e da promoção Natal Iluminado. 

 

ALMG APROVA FIM DO FUNPEMG

Na manhã da quinta-feira, 5/12, em sessão extraordinária, o Plenário da Assembleia Legislativa (ALMG) aprovou o Projeto de Lei Complementar (PLC) 54/2013. Em ato contra a aprovação, servidores acompanharam a votação de costas para o Plenário. O Projeto extingue o Fundo de Previdência dos Servidores Públicos de Minas Gerais (Funpemg) e transfere, para o caixa do Estado de Minas Gerais, mais de R$ 3 bilhões de recursos capitalizados a partir da contribuição compulsória da categoria e da cota patronal.