Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1777 - 07 de Maio de 2021

Comunidade Negra festeja 20 de Novembro

Edição nº 1129 - 23 Novembro 2008

Para refletir sobre o Dia Nacional da Consciência Negra, o jovem Daniel Ramalho promoveu um encontro na Casa da Cultura, na noite de 20 de Novembro, o Dia Nacional da Consciência Negra. O evento, que constou de declamação do poema, 'Ai, minha liberdade' , de autoria do próprio Ramalho, seguido de debate, foi abrilhantado pelo grupo de capoeira do mestre Beto e terno de Congada de São Benedito. 

Para Daniel Ramalho, a maior importância do evento é o resgate cultural da cultura negra. “Lá fora eles sabem mais da nossa história do que nós mesmos”, disse, lamentando a pouca presença do público negro.  “Infelizmente, em Sacramento, as pessoas não têm o costume de prestigiar eventos culturais, mas um dia a sociedade hipócrita irá pagar pelo que faz com os seus. Espero que isso mude.l Não valorizam hoje, amanhã quem sabe?” - disse.

Para Ramalho, o brasileiro está deixando perder o que há de mais importante: a sua origem. “E se nós não nos envolvermos vai acontecer o que aconteceu com outros povos, vão deixar de existir, porque o seu patrimônio cultural se perdeu”, afirmou.  

Delcides Tiago, Cid presidente do terno de Congado ao falar sobre a data que homenageia Zumbi dos Palmares, o líder maior da raça, disse que a data deve servir de reflexão sobre a condição de afro descendente. 

“ - Sacramento tem cerca de 45% de população negra, mas o pessoal não prestigiou. Não sabemos se é por desinteresse, porém esperamos que um dia a conscientização chegue e haja mais participação”, disse lamentando a pouca presença.

Sobre o fato de a data ser feriado em muitos municípios “a partir do momento que passarmos a fazer um trabalho de conscientização sobre a importância do dia 20, acredito que teremos também o feriado”.

Mestre Beto discorreu sobre a origem da capoeira oriunda da África, “Capoeira de Angola”, até os dias atuais. Deu enfoque à disciplina dos capoeiristas e com seus alunos fez uma bela apresentação da capoeira angolana, jogada apenas pelos mestres  O evento encerrou com o poema, 'Ai minha liberdade”, escrito por Daniel Ramalho.