Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1777 - 07 de Maio de 2021

IMA assina cooperação técnica para aproximar agricultura familiar do consumidor

Edição nº 1706 - 20 de Dezembro de 2019

Alimentos como café, queijo, azeite e cachaça, e também leite, ovos, frango caipira, carne, frutas e orgânicos serão certificados pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), para venda inicialmente no Mercado de Origem de Belo Horizonte. IMA e o empreendimento firmaram, na segunda-feira 9, acordo de cooperação técnica com objetivo de promover o reconhecimento de produtores mineiros, por meio do Programa Certifica Minas. Com a parceria, as entidades pretendem fomentar o empreendedorismo rural, levando oportunidade de desenvolvimento a agricultores em todo o estado.

O diretor-geral do IMA, Thales Fernandes (foto), explica a importância da certificação para produtores e consumidores, além da interação entre Estado e iniciativa privada. “O consumidor está cada vez mais exigente. Houve mudança de comportamento dos hábitos alimentares, as pessoas verificam data de validade e ingredientes. A certificação dá sustentabilidade, agrega valor aos produtos e fortalece a confiança”, argumenta.

Fernandes lembra que o IMA trabalha na área de registro e inspeção de estabelecimentos, além da fiscalização do trânsito de produtos, fazendas e lavouras. E ressalta que a certificação garante rastreabilidade desde o início da produção até a qualidade final do produto. 

Elias Tergilene, responsável pelo Mercado de Origem, lembra que o objetivo do empreendimento é abrir espaço para produtores, cooperativas e associações de agricultura familiar para comercializarem diretamente para o consumidor final, além do atacado, produtos tradicionais, como cafés, queijos, carnes, frutas, bebidas, doces e artesanato.

 

Certifica Minas 

O Programa Certifica Minas, é uma iniciativa do Governo de Minas, coordenado pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e executado pelo IMA, Emater e Epamig. O café é um dos produtos mais certificados, mas o Certifica Minas abrange outros produtos, como cachaça, algodão, produtos sem agrotóxicos e orgânicos também já faziam parte da relação de produtos e, recentemente, passaram a fazer pare do programa o  azeite, leite, frutas, carne bovina, queijos artesanais.

A adesão ao programa de certificação é voluntária. O interessado deve possuir inscrição estadual em Minas Gerais, requerer ao IMA a adesão ao produto/segmento de seu interesse, assinar o contrato e receber auditorias nos empreendimentos inscritos no Certifica Minas. Produtores da Agricultura Familiar têm adesão gratuita ao programa.