Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1595 - 03 de Novembro de 2017

Escola Coronel explora o corpo em Feira de Ciências

Edição nº 1576 - 23 de junho de 2017

Os alunos da EE Cel. José Afonso de Almeida montaram com os professores e pedagogos, no Galpão Cultural da escola, no último dia 10, mais uma feira de ciência, este ano sob o tema, 'O Corpo Fala', para mostrar que quando a boca cala, o corpo grita,  agita, chora, ri, sente e se emociona. É uma maneira misteriosa e não verbal de se comunicar...

De acordo com a diretora Mônica Almeida, a escolha do tema foi pensando exatamente nos alunos, nos jovens. “As pessoas, sobretudo os jovens, estão muito voltados para a tecnologia, celular, redes sociais e tantas outras coisas, que acabam não conhecendo a si mesmos. Então, nesse sentido pensamos num tema em que os alunos pudessem olhar para o seu corpo e descobrisse o que esse corpo nos fala constantemente”, resumiu, explicando como o projeto foi desenvolvido. 

“- O projeto foi desenvolvido de maneira que o conteúdo de sala de aula não fosse interrompido, assim, cada professor na sua área, foi puxando ganchos da história do corpo falando tanto física, intelectual e espiritualmente sobre ele. Por exemplo, em História, qual era a expressão corporal dos povos desde a Pré-História e qual é o reflexo disso hoje. Em que temos diferentes tipos de cabelos, diferentes tribos urbanas, etc, e isso tem um sentido. Em Ciências, o foco já foram as doenças, a alimentação saudável, o esporte...”.

Para a diretora Mônica o projeto teve uma resposta muito positiva. “Foi muito envolvente, os nossos alunos se entusiasmaram muito, nas diferentes áreas, porque houve o envolvimento de todas as disciplinas, isto é, a Feira de Ciências este ano foi um projeto multidisciplinar, com o objetivo de despertar nossos jovens para tanta coisa boa que existe na vida, no mundo”, avaliou. 

Segundo ainda a diretora, o projeto Educação do Tempo Integral trabalhou a Alimentação Saudável e o foco foi o Maracujá. “Numa excursão visitaram uma plantação de maracujá, fizeram texto, música, plantaram mudas de maracujá, elaboraram receitas, focando a saúde do corpo”, exemplificou, finalizando: 

“- Enfim, foi muito positivo,   todos com  um entusiasmo muito grande, e por ser sábado a presença foi excelente, a escola ficou cheia, com a presença de alunos, pais, a comunidade. Importante ressaltar, que antes de querer  fazer uma feira bonita, pensamos na essência do corpo e passar de fato uma mensagem positiva, usando matérias recicláveis, educando através do exemplo”.