Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1595 - 03 de Novembro de 2017

Vereador Bruno assume cargo em Belo Horizonte

Edição n° 1254 - 22 Abril 2011

O vereador Bruno Scalon Cordeiro, 38, foi convidado pelo governador Antônio Anastasia para ocupar cargo junto à Secretaria Civil, como Superintendente de Relações Institucionais. A pasta leva o vereador sacramentano a trabalhar, digamos, no coração do Governo de Minas. A Superintendência tem, dentre outras, a competência de “auxiliar e intermediar a relação institucional do Poder Executivo Estadual com outras esferas de governo”. 

De malas prontas, o vereador Bruno Scalon Cordeiro deixa a cadeira que ocupava na Câmara Municipal, através de licença, para ocupar um cargo junto ao governo do Estado, em Belo Horizonte. O convite partiu do próprio governador Antônio Anastasia, para que ocupasse cargo na Superintendência de Relações Institucionais, função que o leva a trabalhar na Secretaria Civil, a pasta mais próxima do governador. 

O trabalho de Bruno Cordeiro como vereador e advogado o colocou em contato direto com várias lideranças políticas na capital mineira, dentre elas, o atual governador Antônio Anastásia, que por duas vezes visitou a cidade, enquanto governador interino do ex, Aécio Neves.

“- Nós nos conhecemos como advogados, depois os laços foram se estreitando na vida pública, através também de muitos amigos comuns no cenário político, até que veio, indiretamente, um primeiro convite, ainda na sua campanha”, conta. 

Bruno faz questão de frisar que passou a admirar mais o trabalho de Anastasia depois que ele assumiu, interinamente, o governo. 

“- Tive a oportunidade de descobrir que ele fazia um governo muito sério, o que me deixou muito satisfeito. Hoje, vejo que o  convite veio indiretamente, ainda durante a campanha política, num jantar, quando ele me perguntou o que eu pretendia politicamente”, conta Bruno, revelando que o convite não tardou a chegar, através da secretária de Estado da Casa Civil, Maria Coelli.

Bruno está apenas aguardando as publicações da licença da vereança e do Decreto da Nomeação para o cargo na Superintendência de Relações Institucionais. Na Câmara, assume a vaga de Bruno, a suplente, Hilma Terezinha Nascimento Fonseca, 1° suplente do DEM, que não fez coligação nas últimas eleições. 

 

O orgulho de ser sacramentano

 

Sacramentano, filho do dentista Ivan Cunha Cordeiro e da Profa. Celma Scalon Cordeiro e neto de ex-prefeito, Bruno resume a sua vida, demonstrando o seu orgulho em ser filho das terras do Borá.  “Orgulho-me de ser sacramentano, filho de dois professores, neto de duas grandes personalidades, o ex-prefeito Dr. João Cordeiro e dona Ada Cunha Cordeiro. Depois de me formar em Direito pela Universidade de Franca, fiz especialização em São Paulo e retornei às minhas origens”, diz. Em Sacramento, Bruno iniciou profissionalmente dedicando-se à advocacia, há 15 anos. Depois, seguindo as pegadas dos pais e do avô ingressou também no magistério. 

Bruno destaca-se também pelo trabalho na filantropia sempre apoiando e trabalhando em prol das entidades, além das atividades na OAB e no Rotary Clube, do qual foi presidente, ocupando, atualmente, o cargo de auxiliar do Governador Assistente da Área I, que encerra em julho próximo. 


O Bruno Cordeiro político

 

Ainda criança, acompanhando o avô nos comícios e ouvindo as histórias dos embates políticos e do resultado das eleições, nasce em Bruno esse desejo de participar mais ativamente na vida pública. “Adorava as histórias de meu avô João, as histórias de JK, que foi colega de meu avô na faculdade. Eu ficava fascinado com as histórias”, conta.

O primeiro trabalho no poder público chega através de um convite do ex-prefeito, Joaquim Rosa Pinheiro, em 1992, para trabalhar na Secretaria de Turismo junto ao ex-prefeito José Alberto Bernardes Borges e à secretária, Mariléa Maluf Ribeiro. “Ali começou minha presença efetiva na política”, revela, informando que no ano anterior, através de convite do então presidente do partido, José Loyola, filia-se ao PFL, hoje DEM e, em 2004, sai das urnas como o vereador mais votado na cidade.

“- Em 2008,  fui reeleito para mais quatro anos, mas agora estou deixando o cargo, porém com a convicção de que fiz um trabalho muito sério, voltado para as questões da cidade. Sempre tive um contato muito grande com Belo Horizonte e Brasília, através do deputado Marcos Montes, que me abriu as portas. Pude ir atrás de muitas coisas, lutar por elas e beneficiar a cidade, como por exemplo, a construção do novo Lar S. Vicente, o Asilo; reforma da EE Sinhana Borges; Usina de Compostagem de Lixo; transferência do prédio da APAE, do Estado para a entidade, e a vinda da Suapi para Sacramento, já em funcionamento com mais de 80 servidores estaduais.

 

Ações políticas para Sacramento

 

Bruno tem grandes pretensões políticas, mas não acredita que a saída da cidade, vá atrapalhar seus planos futuros. “Eu me licencio como vereador, mas vou ser cada sacramentano, junto ao governo do Estado. E creio que, nessa participação, possa trabalhar mais pela cidade. Não tenho dúvida de que, como ações políticas, vou poder fazer muita coisa, porque vou continuar com os olhos voltados para as demandas de Sacramento, estando próximo das ações do governo’’. 

Afirma mais Bruno que será  uma ponte, um elo entre as administrações municipais e o governo de Minas. ‘‘Pessoalmente, já conversou com o prefeito Wesley, colocando-me à disposição das demandas de seu governo junto ao governo do Estado’’. 

 

O sentimento de deixar a cidade

 

Bruno deixa a cidade, mas mantém aqui o seu escritório, justificando que estará sempre na região e periodicamente em Sacramento. “Até porque tenho questões pendentes, por isso vou manter minha estrutura aqui. Não vou me afastar. Vou estar em BH, mas com os olhos em Sacramento, ligado às questões políticas, sociais”, explica, reconhecendo, entretanto que a saída não deixa de mexer com seus sentimentos. 

“Claro que vou sentir muito essa transferência, embora ela seja de crescimento pessoal. Mas toda mudança gera expectativa, mudanças chegam a ser, às vezes, até incômodas. ´Por isso, vou sentir muito, mesmo porque sou muito ligado às questões familiares, sociais, religiosa  e política. O meu dia a dia é moldado ao meu estilo, gosto de estar presente, de ser presença. Gosto de dividir a mesa com a família nas refeições, gosto de estar nas reuniões, nos eventos sociais e isso vai mudar, porque estou indo para uma cidade grande, uma cidade que conheço como hóspede por alguns dias e que agora e receberá como morador. Muita coisa vai mudar, porém posso reafirmar, que vou estar sempre com os olhos voltados para cá, não quero perder o elo com nada nem ninguém”, finalizou.