Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1595 - 03 de Novembro de 2017

RETROSPECTO: O giro da semana

Edição n° 1275 - 16 Setembro 2011

SACRAMENTO: 141 ANOS DE EMANCIPAÇÃO

Por pouco não passa esquecida a data 13 de setembro, que marca os 141 anos de emancipação do município de Sacramento. A feliz lembrança é da funcionária municipal, Virgínia Dolabela de Lima, diretora da Fundação Cultural Ir. Benigna Martins. “Precisamos resgatar nossa história e é preciso relembrar que o município foi emancipado há 141 anos, pela Lei Estadual 1.637, de 13 de setembro de 1870. Com ela foi criada a vila e o município com o nome de Santíssimo Sacramento, desmembrado de Araxá”, ressaltou, lembrando que a data dos 140 anos passou em branco o ano passado. 

De acordo com Virgínia, outra data importante é a de 3/6/1876 (Lei Estadual nº 2.216, de 3 de junho de 1876), em que a vila é elevada a cidade e município passa à denominação de Sacramento. 


IBGE: INSCRIÇÕES ENCERRAM NA SEGUNDA

Ainda dá tempo, para quem procura uma colocação no mercado de trabalho. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) está com inscrições abertas para o cargo de agente de pesquisa e mapeamento.

As inscrições devem ser feitas até a próxima segunda-feira (19) pela internet (www.consulplan.net), mediante o pagamento da taxa de inscrição de R$ 20.  

O salário oferecido é de R$ 850, além de auxílio-alimentação, auxílio-transporte, direito a férias e a 13º salário. As provas serão no dia 30 de outubro para contratação por até dois anos.  A avaliação cobrará questões de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Conhecimentos Gerais, Noções de Informática e Geografia. As convocações deverão ser realizadas a partir de 24 de novembro deste ano, conforme o edital.

 

POLACO: A EMOÇÃO DE VOLTAR À FANFARRA

Antônio Claret Scalon, Polaco, era pura emoção à frente da Fanfarra Aracy Pavanelli, da Escola Coronel José Afonso de Almeida. “São mais de 20 anos. E foi uma emoção receber convite do prefeito. foram poucos ensaios, apenas quatro, mas minha emoção é grande. Vejo aqui meu filho que se foi, o Mirim, o Humberto, enfim, vejo meus amigos, vejo uma geração inteira e minha emoção é grande”, disse com os olhos marejados de lágrimas. Polaco garante que só fez digamos, um favor. “Fizemos apenas quatro ensaios para colocar o pessoal no desfile, eles são esforçados, mas não houve tempo hábil. Mas eu não vou continuar. Não dou conta disso mais, não, nem fisicamente, nem emocionalmente. Foi muita história vivida com a  fanfarra... eu até gostaria, mas não dá mais...”, confessou.