Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1599 - 01 de Dezembro de 2017

Morre Fenolon da Praça de Esportes

Edição nº 1598 - 24 de Novembro de 2017

Fenelon Fernandes de Mattos morreu na tarde desta segunda-feira 20, aos 89 anos, no Hospital Regional de Uberaba, onde estava internado desde o dia 14. Nos últimos dias foi transferido para a UTI, mas veio a óbito. O corpo de Fenelon foi trasladado para Sacramento e velado por familiares, centenas de amigos e conhecidos e sepultado às 14h dessa terça-feira 21, no Cemitério São Francisco de Assis.

 Amigos e conhecidos era o que Fenelon mais tinha, todos conquistados ao longo dos mais de 40 anos como funcionário do Sacramento Tênis Clube (STC), mais conhecido como Praça de Esportes. Ali, crianças desde a mais tenra idade, jovens e adultos, atletas jovens e veteranos, todos tinham a sua atenção e desfrutavam de todo o cuidado com que ele zelava da piscina, do gramado, enfim de todas as dependências daquele centro esportivo. E quando alguém brincava 'Eh,  Fenelon, já virou dono da Praça, hein?', ele com gáudio e um riso tímido,  respondia: “Aqui já virou minha segunda casa”. 

Ali Fenelon viveu alegrias, viu gente crescer, se casar, constituir famílias e ainda pôde conhecer muitos 'sobrinhos'. E infelizmente, teve de chorar a perda de muita agente querida.  Até que um dia, viu sua antiga casa, perder os seus esteios: os associados. Não entendia bem o que se passava, mas pressentia que o lugar de tanta alegria, estava prestes do fim. E viu. Viu por alguns o lugar que zelou com tanto carinho abandonado...

Até que um dia, ele não pôde mais continuar. O peso dos anos era muito maior que sua vontade de fazer alguma coisa e foi com tristeza que deixou tudo para trás, mas se mantinha convicto de que um dia,  o lugar voltará ser um clube de lazer e alegria para todos. Tomara!

E nesse dia 20 de novembro, talvez o mais importante esteio na história do clube, tombou. Ficam agora as lembranças de sua simplicidade ímpar,  de sua imensa calma e  serenidade refletida  na sua voz e gestos, de uma educação no trato com os semelhantes, mesmo na função de porteiro do clube, de seu  carinho e atenção para com todos. Fica um legado de serviços que já vinham sendo reconhecidos em homenagens recebidas como o tradicional Torneio de Veteranos “Fenelon Fernandes de Mattos”. Fica a saudade...

Fenelon nasceu, cresceu  e viveu na região dos Palhares e nutria pelo lugar um carinho muito grande, embora não pertença mais à família. “Visito sempre o lugar, nasci ali e lá vivi até os 28 anos, quando saí casado e fui para Ponte Alta, depois para Ilha Solteira e Marimbondo, mas sempre estava visitando a família. Tenho amor por aquilo ali”, disse numa entrevista ao ET em 6/5/2011, recordando dos vizinhos do lugar na época, um deles João Fernandes Dorneles Vargas, que nasceu João Canuto, filho de Maria Canuta.  Retornando a Sacramento, Fenelon fincou pé na rua dos Inconfidentes, até que por problemas de saúde, a filha Iraci, decidiu levá-lo para Uberaba, mas ele voltou para repousar na terra que muito amor: sua querida Sacramento. 

Fenelon deixa a esposa Dina, companheira de todas as horas, por 60 anos; os filhos Iraci e Welington e três netos.  

A Deus, Fenelon!