Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1595 - 03 de Novembro de 2017

Autoridades mineiras vão a Brasília promover a qualidade do Queijo Minas Artesanal

Edição nº 1590 - 29 de Setembro de 2017

Duas ações do Governo de Minas Gerais pretendem modernizar a legislação sanitária do Queijo Minas Artesanal, tanto no estado como em todo o país. Na última quarta-feira 20, o presidente da Emater-MG, Glênio Martins,  o secretário do Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Leitão, o diretor-geral do Instituto Mineiro de Agropecuário (IMA), Marcílio Magalhães, o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais, Roberto Simões, além de produtores de queijo e chefs de cozinha estiveram em Brasília, participando de uma comitiva para promoção do queijo mineiro na Câmara dos Deputados, em  evento promovido pelo Governo do Estado. 

Na oportunidade, foi organizada uma degustação dos queijos artesanais de Minas, em meio a encontros parlamentares. O objetivo da comitiva foi discutir a legislação federal para queijos artesanais, principalmente após a polêmica ação da vigilância sanitária no sábado passado, no Rock in Rio, quando os fiscais descartaram cerca de 160 quilos do produto que seria usado pela chef Roberta Sudbrack. A grande questão é que muitos queijos artesanais, com selo de inspeção estadual, não têm o selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF), o que não significa que sejam impróprios para o consumo. 

O objetivo da ação em Brasília foi angariar apoio dos parlamentares para acelerar um projeto  de lei que tramita na Casa e que regulamenta a produção e comercialização de queijos artesanais que ainda não contam com o SIF. “Há anos trabalhamos para a manutenção e aprimoramento da qualidade do Queijo Minas Artesanal. Não é por acaso que hoje ele é reconhecido nos principais concursos mundiais de queijo. Precisamos garantir o mercado para estes produtores que se dedicam incansavelmente em prol deste patrimônio de Minas Gerais”, comentou o presidente da Emater-MG, Glênio Martins. 

Um dia antes da ação de degustação e dos encontros em Brasília, o Estado entregou na terça-feira (19/9), ao Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, o Projeto de Lei (PL) 4.631/17, que dispõe sobre a produção e a comercialização de queijos artesanais no estado.

 Pimentel destacou a importância de uma legislação sanitária compatível com a realidade dos produtores e que permita que todas as variedades desse tipo de queijo sejam reconhecidas. O projeto pretende normatizar os queijos artesanais, inserindo os produtos na formalidade, desenvolver a cadeia produtiva e valorizar as regiões produtoras. Para tanto, a proposição torna obrigatório o registro no Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) de todo estabelecimento produtor de queijo artesanal. (Agência Minas)