Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1595 - 03 de Novembro de 2017

300 anos da aparição da imagem de Nossa Senhora Aparecida.

Edição nº 1591 - 06 de Outubro de 2017

“Viva a mãe de Deus e nossa,

sem pecado concebida!

Viva a Virgem Imaculada,

A Senhora Aparecida.

 

Aqui estão vossos devotos, cheios de fé

 incendida,

De conforto e de esperança, ó Senhora 

Aparecida.

 

Protegei a Santa Igreja, ó mãe terna e 

compadecida.

Protegei a nossa Pátria, ó Senhora Aparecida.

 

Velai por nossas famílias, pela infância

 desvalida,

pelo povo brasileiro, ó Senhora Aparecida.”

 

Na escravidão, negros ficaram à margem 

da sociedade brasileira. 

 

A negra imagem da Virgem Conceição grávida 

encontrada na pesca em Aparecida, SP,

 nos indica a mudança de mentalidade 

quanto à inserção e ao respeito ao negro 

como elemento fundante e constituinte 

do povo brasileiro depois de 

5 séculos de escravidão

 

Comemorar os 300 anos do encontro 

da imagem 

de negra cor é inserir no coração do brasileiro 

o respeito a todos e abrir-se ao projeto de Deus 

que é inclusão e o Céu é o encontro de raças

e pessoas no bem e na verdade .

 

A imagem possuía quarenta centímetros 

de altura, 

esculpida em terracota, uma argila que, 

depois de modelada, é cozida em forno 

apropriado.

 A obra foi produzida a partir de 1600 

 

 Outubro é o mês que os católicos no Brasil 

dedicam 

a Nossa Senhora da Conceição Aparecida. 

A festa litúrgica do  dia 12 foi instituída em 1953 

pela Conferência Nacional dos Bispos 

do Brasil 

e tornou-se  feriado nacional em 1980, por

 ocasião 

da visita de São João Paulo II naquele  ano. 

 

A peça que representa a Virgem  Maria 

foi encontrada por três pescadores.  João Alves, 

Felipe Pedroso e Domingos Garcia, encarregados 

de conseguir peixe para o banquete 

que a Vila de Santo  Antônio de Guaratinguetá 

iria oferecer ao  Conde de Assumar, 

que à época também era o Governador 

da Província de São Paulo  e Minas Gerais.

 

Após tentativas frustradas de pesca, 

os humildes servos de Deus 'pescaram'

 o corpo da santa e, em seguida, sua cabeça. 

 

Foi quando teve início a devoção pela santa 

“Aparecida” nas águas. Devotos

 da comunidade 

passaram a reunir-se para rezar na casa 

de Felipe Pedroso, que produziu um oratório

 para ela.

 

Passaram 300 anos e os milagres 

da Virgem  de Aparecida se multiplicaram 

pelo Brasil e o mundo. 

 

Que ela cuide sempre de todos os brasileiros,

dando-nos coragem nas dificuldades

e forças para vencermos todo  o mal.“Viva a mãe de Deus e nossa,

sem pecado concebida!

Viva a Virgem Imaculada,

A Senhora Aparecida.

 

Aqui estão vossos devotos, cheios de fé

 incendida,

De conforto e de esperança, ó Senhora 

Aparecida.

 

Protegei a Santa Igreja, ó mãe terna e 

compadecida.

Protegei a nossa Pátria, ó Senhora Aparecida.

 

Velai por nossas famílias, pela infância

 desvalida,

pelo povo brasileiro, ó Senhora Aparecida.”

 

Na escravidão, negros ficaram à margem 

da sociedade brasileira. 

 

A negra imagem da Virgem Conceição grávida 

encontrada na pesca em Aparecida, SP,

 nos indica a mudança de mentalidade 

quanto à inserção e ao respeito ao negro 

como elemento fundante e constituinte 

do povo brasileiro depois de 

5 séculos de escravidão

 

Comemorar os 300 anos do encontro 

da imagem 

de negra cor é inserir no coração do brasileiro 

o respeito a todos e abrir-se ao projeto de Deus 

que é inclusão e o Céu é o encontro de raças

e pessoas no bem e na verdade .

 

A imagem possuía quarenta centímetros 

de altura, 

esculpida em terracota, uma argila que, 

depois de modelada, é cozida em forno 

apropriado.

 A obra foi produzida a partir de 1600 

 

 Outubro é o mês que os católicos no Brasil 

dedicam 

a Nossa Senhora da Conceição Aparecida. 

A festa litúrgica do  dia 12 foi instituída em 1953 

pela Conferência Nacional dos Bispos 

do Brasil 

e tornou-se  feriado nacional em 1980, por

 ocasião 

da visita de São João Paulo II naquele  ano. 

 

A peça que representa a Virgem  Maria 

foi encontrada por três pescadores.  João Alves, 

Felipe Pedroso e Domingos Garcia, encarregados 

de conseguir peixe para o banquete 

que a Vila de Santo  Antônio de Guaratinguetá 

iria oferecer ao  Conde de Assumar, 

que à época também era o Governador 

da Província de São Paulo  e Minas Gerais.

 

Após tentativas frustradas de pesca, 

os humildes servos de Deus 'pescaram'

 o corpo da santa e, em seguida, sua cabeça. 

 

Foi quando teve início a devoção pela santa 

“Aparecida” nas águas. Devotos

 da comunidade 

passaram a reunir-se para rezar na casa 

de Felipe Pedroso, que produziu um oratório

 para ela.

 

Passaram 300 anos e os milagres 

da Virgem  de Aparecida se multiplicaram 

pelo Brasil e o mundo. 

 

Que ela cuide sempre de todos os brasileiros,

dando-nos coragem nas dificuldades

e forças para vencermos todo  o mal.

 

Dra. Ivone Regina