Jornal O Estado do Triângulo - Sacramento
Edição nº 1595 - 03 de Novembro de 2017

De olho na rede

Edição nº 1435 - 10 Outubro 2014

POLÍTICA

Victor Gobbo: Gostaria de ver nos próximos debates:  Fim da reeleição.. Redução da maioridade penal. Criminalizar o uso de drogas. Proibir o desmatamento, financiamento público de campanha.  Utilização das Forças Armadas contra o tráfico. Fim do coeficiente eleitoral. Direito de candidatura sem partido. Fim do fator previdenciário... Poderia incluir muito mais itens nessa lista, mas...

Edson Santos:  Kkkkkkkk... tá sonhando muito alto, Victor. 

Carlos Henrique Oliveira:  Concordo Victor,  só que não mudarão seus discursos ou melhor seus ataques,  afinal nenhum mostrou um plano ou programa de governo no primeiro turno, portanto,  eu,  particularmente,  não tenho nenhuma esperança quanto a isso. De fato deveriam debater sobre uma reforma política. 

Victor Gobbo:  Sonhar não paga imposto. E quanto mais gente sonhar junto, mais possível se tornará! E quem torna possível  são os eleitores e não os eleitos.

André Araújo:  Concordo Victor, adiciono ai apenas uma reeleição para "vereador, deputado Estadual, Federal e Senador 8 anos sem reeleição, voto distrital.

 

Marilia Santos Santos compartilhou a foto e texto de Paulo Lépore: Basta uma rolagem no “feed” de notícias para que cheguemos a uma simples conclusão: o eleitor brasileiro anda intolerante e agressivo. Argumenta-se mais contra alguém do que a favor de outrem. Raros, raríssimos “posts” e comentários versam sobre as propostas dos candidatos. O eleitor parece histérico. Deve ser o tal “desejo de mudança” que todos os analistas políticos vêm apontando. Se o brasileiro quer mudança, que comece olhando para si. Precisamos falar sobre política, não politicagem. Cadê as conversas sobre os planos dos candidatos? Faço aqui o “mea-culpa”, pois ando sem estômago para a chuva de ofensas que sempre cai a cada postagem sobre política. Infelizmente, nessas eleições, me parece estar havendo uma séria confusão: adversários políticos estão se vertendo em inimigos ideológicos. Não podemos nos esquecer que estamos todos do mesmo lado. Somos seres humanos e brasileiros. Precisamos nos respeitar mais.

 

E A SUJEIRA NOS BAIRROS...

João Batista Gonçalves:   A cidade está uma sujeira, muito lixo nas ruas, perguntando a um rapaz (acho que é o chefe das varredeiras) sobre a varrição das ruas dos bairros, ele me disse o seguinte: que mandam varrer só o centro, os bairros, se der tempo.  Acho que não está dando tempo,  pois aqui no Maria Rosa, neste Governo varreram apenas uma vez. Que decepção!

Cleó Oliveira:  É sujeira por todos os lados, dá nojo andar nas ruas de Sacramento,  é nojo mesmo!.  O pessoal do lixo não recolhe no dia certo,  algumas pessoas não  colocam lixo no dia dele...não  passa todos os dias esse lixeiro,  que na verdade nessa rua aqui nunca vi. Fralda, absorvente, lixo de banheiro, resto de comida pelas ruas...Ah, não, pelo amor de Deus...

 

João Henrique Fideles:  Fora o lixo, é deparar com cocô de cachorro nas calçadas e ter que ficar desviando pra não ser premiado! E outra, às vezes você  encontra cocô de cavalo nas calçadas... Essa cidade está uma nojeira...